COMO TRANSFORMAR A SUA EMPRESA EM UMA MULTINACIONAL EM PORTUGAL?

Somos constantemente acionados por empresários brasileiros em relação a oportunidade que existe para internacionalizar o seu negócio e transformar a sua empresa em uma multinacional. Escrevemos constantemente sobre este tema, porém bem mais do que escrever criamos um processo de inovação que fundamenta o programa que construímos de internacionalização.

Bem distante de exportar a questão, é que sua empresa realmente pode ser uma multinacional. Temos no Brasil uma capacidade enorme de gerar produtos ou serviços com características únicas. Nosso potencial de inovação é enorme.

A questão central é que para transformar uma empresa em multinacional não basta ter um produto bom produto ou serviço. O primeiro ponto é saber se este produto ou serviço tem fit com o mercado. Esse é o ponto inicial e essencial.

Nosso programa de internacionalização tem como base Portugal. Acreditamos que esse país tem características únicas para esse processo de internacionalização. Neste artigo, quero aprofundar nosso processo de internacionalização apontando para você quais são os pontos que transformam Portugal em nossa base para o mundo.

Para saber se seu o produto ou serviço tem fit com o mercado, leia este artigo “Seu produto ou serviço tem mercado em Portugal?” e conheça mais o Market Fit.

 

TRANSFORMAR A SUA EMPRESA EM UMA MULTINACIONAL: OITO ESCALAS DE COMPORTAMENTO EM INOVAÇÃO

Em nosso processo de inovação, construímos um estudo que analisa oito aspectos relacionados à cultura que credencia Portugal, já que é o país com maior aderência a nossa cultura. Todos os aspectos, relacionam-se ao comportamento direto das relações humanas.

Um fato importante é que em praticamente em todos os pontos Portugal está próximo ou muito próximo do Brasil quando falamos de aderência.

Quando comparamos a aderência de Portugal ao Brasil em relação a outros países da Europa, causa até espanto da distância cultural que temos em relação a eles.

Transformar a sua empresa em uma multinacional é possível desde que estejamos atentos ao processo correto de inovação. Veja abaixo os oito pilares que fundamentam nosso processo.

 

 

Os pilares fundamentam o processo, mas a questão central é justamente entender que na maioria dos casos é necessário construir um novo produto, tendo como base a cultura que iremos internacionalizar. Reforço que muito distante da língua, Portugal tem muito mais aderência que qualquer outra nação a nossa cultura.

COMUNICAÇÃO É MUITO MAIS QUE TER A LÍNGUA PARECIDA

Quando pensamos em comunicação, tendemos a acreditar que Brasil e Portugal falam a mesma língua. Bem, caso você já tenha tido a oportunidade de viajar para Portugal, saberá bem o que estou dizendo.

Palavras, expressões e entonação. Bem, são uma infinidade de termos que têm diferentes sentidos, o que torna nosso português bem diferente do português de Portugal. Em alguns casos, pode-se passar um bom tempo conversando com um português sem que ele entenda quase nenhuma palavra.

Surge deste ponto a grande primeira ilusão que temos quando conversamos com um empresário brasileiro que querer entrar em Portugal e transformar a sua empresa em uma multinacional. Não temos a mesma língua, por isso compreender os pontos de conexão e os que nos distanciam são fundamentais para criarmos uma proposta de valor.

 

 

O gráfico acima demonstra essa aproximação que comentamos, mas também apresenta a distância que outras nações estão do Brasil quanto a aderência cultural. Vale a pena pontuar que a distância dos demais países não anula as possibilidades, mas precisamos ser realistas que também não aproximam.

Quando falamos de comunicação estamos nos referindo aos diálogos necessários em nossas relações do dia a dia, mas também na criação de comunicação com os demais envolvidos no processo, como cliente, fornecedores etc.

A comunicação tem papel fundamental, mas não podemos ignorar que ela é apenas um dos pilares deste processo, temos os outros sete pilares.

 

VOCÊ PODE TRANSFORMAR A SUA EMPRESA EM UMA MULTINACIONAL

Sim, é possível transformar a sua empresa em uma multinacional! Mas para isso precisamos construir uma jornada de inovação, pavimentando o caminho até seu novo universo de atuação. Ter uma posição em Portugal coloca sua empresa em um grupo bem seleto de companhias.

Portugal jamais pode ser visto como o último destino ou ainda, como o mercado de consumidor desejado. Seus menos de onze milhões de habitantes não são o suficiente para uma empresa ser realmente uma multinacional.

Mas jamais esqueça, Portugal é a porta de entrada para a Europa com seus mais de 700 milhões de habitantes, entrada na China por Macau e excelente acesso à Ásia, América do Norte e aos países lusófonos na África.

Por onde você começa? Bem, faça um estudo conosco de aderência do seu produto ou serviço em Portugal e depois comece conosco um dos nossos programas de inovação com foco em internacionalização.

Somos a Atlantic Hub, a principal ponte entre Brasil e Portugal.

 

SOBRE O AUTOR:

Benício Filho.

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela UNIFESP em Neurologia Oftalmológica na área de Empreendedorismo e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador dá Palestras & Conteúdo, Sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio), além de participar de programas de aceleração como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 300 eventos (número atualizado em dezembro de 2019). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul) bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This