CASCAIS, BOCA DO INFERNO E SEU CENTRO HISTÓRICO

Quando logo cedo acordamos em Lisboa, o sol no horizonte já demonstrava que, como gostamos de dizer no Brasil, seria um dia de praia.

Gosto muito de praia, mas brinco dizendo que de areia nem tanto. Como um carioca mais paulista do que tudo, aprendi a gostar do mar.

Longe, porém, de praticar os esportes famosos na areia ou ainda o surf. Sou mesmo daqueles que sentem atração pelo mar em seu maior aspecto. Sua incondicional influência em nossa vida.

Somos influenciados pela natureza em todos os seus aspectos. Mas quando se fala do mar, lua e sol, isso chega a ser realmente o que faz sentido na vida.

Desconfio muito de pessoas que não gostam de cachorros, do som do mar, do sol brilhando ou da lua esplendorosa no horizonte.

Não faz muito sentido para eu pensar que somos seres sem relação com esses elementos naturais. Talvez por isso, Cascais exerça uma atração especial para os brasileiros.

Como o sol é quase onipresente no Brasil, Cascais tem sido um dos locais onde é mais possível encontrar brasileiros.

Eles são onipresentes. Quase não se houve o português de Portugal. Bares, restaurantes, praças, mercados, lojas ou praticando esportes na praia é possível encontrar brasileiros falando e interagindo entre os seus.

SERÁ MESMO QUE CASCAIS É O LOCAL PREFERIDO DOS BRASILEIROS EM PORTUGAL?

Em dados oficiais, somos mais de 200.000 mil morando em Portugal. Seria complicado imaginar que apenas uma região concentra a maioria dos brasileiros.

Mas Cascais tem se tornado destino de muitos brasileiros com alto poder aquisitivo. Isso sim podemos dizer que é verdade.

Casas são compradas por eles, carros circulam pela rua com brasileiros e muitos bares e restaurantes nascem com empresários brasileiros.

O que os atrai a este lugar? Resposta fácil, boa praia, bom espaço para aquisições de imóveis e vida intensa, embora não tenha perdido a essência portuguesa.

Mas Cascais tem muita história e lugares incríveis para serem descobertos.

Leia também: RUÍNAS DE CONÍMBRIGA

CENTRO HISTÓRICO DE CASCAIS

O centro histórico de Cascais merece a sua visita. Bem perto da estação do comboio você pode ir a pé ou mesmo estacionar seu carro.

A marina que está logo à frente do centro histórico oferece uma boa vista da orla com suas dezenas de barcos lá atracados.

Lojas, restaurantes, pubs e muita animação fazem parte deste pedaço de Cascais. Gosto muito de caminhar por tudo e entrar para tomar um café sempre quando posso.

Em minha última visita, almocei um arroz de marisco neste centro que lembro até os dias de hoje. Um vinho verde acompanhando e fiquei surpreso com a qualidade e sabor do conjunto.

Perto da saída do centro histórico existe o farol de Santa Marta. Local muito bem estruturado com café e bares. Por dois euros você sobe no farol e contempla a orla com fotos que tenho certeza de que não saíram da sua mente.

Tendo feito este percurso pelo centro histórico, você pode começar a subir para a boca do inferno ou voltar pela orla para o Estoril.

Lá além de belas praias você pode visitar o cassino de Estoril.

BOCA DO INFERNO

Sei que o nome não é lá muito convidativo, mas este está com certeza entre os melhores lugares do mundo para apreciar a chegada do Atlântico no continente.

As rochas, esculpidas pela força do mar marcam as encostas e criam paisagens ao longo da orla que merecem fotos e algum tempo para sua contemplação.

Subindo do centro histórico a pé, pouco mais de dois quilômetros já é possível ver as formações e a famosa entrada do mar no continente chamada de boca do inferno.

Fiquei surpreso ao chegar neste local neste ano e perceber que podia ter subido de patinete. É possível fazer este percurso com eles, bem como subir por bem mais de dois quilômetros e ao longo da costa ver outros locais e formações.

Neste quesito, quando a subida for feita a pé, você também pode encontrar pequenas trilhas ao longo da formação vegetal em cima das pedras que conduzem a lugares paradisíacos.

Não tenha pressa, caminhe, contemple, respire. Este local é único.

Há alguns lugares nas encostas que você pode tomar uma cerveja ou um vinho. Mas um restaurante que leva o mesmo nome do local, boca do inferno é um dos melhores para se comer um bom peixe ou marisco.

Pode assustar no preço por isso, veja antes o cardápio para não levar um pequeno susto.

Aproveita Cascais! Mas se você quiser conversar e compreender mais sobre Portugal, agende um momento para conversarmos e juntos discutiremos seu futuro em Portugal.

Forte abraço! 

SOBRE O AUTOR:

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This