COSMOLOGIA EM NOSSA VIDA

Compreender a cosmologia torna-se essencial em nossa vida. Uma vez que a cosmologia muitas vezes é confundida com a astrofísica, que é o ramo da astronomia que estuda a estrutura e as propriedades dos objetos celestes e o universo como um todo através da física teórica.

A confusão ocorre porque ambas seguem caminhos paralelos sob alguns aspectos, muitas vezes considerados redundantes, embora não sejam.

Em termos gerais, a Cosmologia é a Filosofia do Mundo. O vocábulo ‘Cosmologia’ é composto pela palavra grega Kosmo e Logos. Cosmo significa Ordem, harmonia. Logos, significa o núcleo constitutivo que está em ação, desenvolvimento.

Logo, Cosmologia significa então o estudo do ‘ser do mundo’, da ordem do mundo, que está em desenvolvimento, projetando-se de maneira harmônica e ordenada.

Sendo assim, a Cosmologia nasce no mesmo momento que a Filosofia, isto é, ela começa no instante em que o homem deixou de explicar o mundo por meio dos mitos e começou a dar explicações racionais e naturais para os fenômenos da natureza.

Em outras palavras, Cosmologia é o discurso, ou a palavra, o relato ou o reconhecimento sobre a Ordem de todas as coisas que existem.

Podemos ainda dizer que o problema cosmológico está ligado ao mundo, às suas concepções. Investiga o mundo e suas realidades problemáticas.

De acordo com Mondin (2010), a primeira pergunta que o homem fez, provavelmente foi a respeito da origem das coisas. De que modo essa causa produziu todo o complexo sistema do universo?” Qual é o constitutivo fundamental do mundo?

O QUE É A COSMOLOGIA FILOSÓFICA?

Como vimos, a cosmologia é a tentativa de explicar o mundo (Universo) como um todo. A filosofia não se dá fora da vida.

 A filosofia pertence à vida e ao homem, e busca, através do cosmos, invadir os mais altos terrenos sobre a origem e o destino do ser humano, não impedindo, é claro, que se tornem ócio agradável de alguns espíritos.

Não pode por sua vez o cientista impedir que os problemas filosóficos lhe invadam o campo de estudos.

Todas as grandes dificuldades, todas as aporias de cada ciência, vão verter sobre o campo da filosofia.

E o cientista, quando investiga, quando oferece hipóteses, quando penetra no terreno do desconhecido, usando do conhecido, realiza filosofia. E no conjunto das grandes interrogações, ressalta as que se endereçam aos problemas do nosso cosmos.

E chama-se Cosmologia a disciplina filosófica que usa métodos metafísicos para estudar os magnos problemas que surgem da visão do nosso cosmos. Entre gregos, o problema cosmológico foi colocado desde as origens da filosofia grega, como encontramos nas origens da filosofia hindu, da filosofia chinesa e da egípcia.

O chamado “período cosmológico” da filosofia grega, que percorreu toda a era pré-socrática, foi substituído, ao sobrevir a decadência, pela preocupação sobre os problemas antropológicos, que cresceram de importância, sem que, no entanto, fossem abandonados os anteriores.

Leia também: AS CONTRIBUIÇÕES DE COPÉRNICO E GALILEU PARA A COSMOLOGIA

A COSMOLOGIA FÍSICA

A cosmologia física é o ramo da astronomia que estuda as maiores estruturas e a dinâmica do universo e questões fundamentais sobre sua origem, estrutura, evolução e destino.

Na maior parte da história humana, este foi um ramo da metafísica e da religião.

A cosmologia como uma ciência originou-se com o princípio copernicano, que implica que corpos celestes seguem leis físicas idênticas às da Terra, e a mecânica clássica, que permitiu a compreensão de tais leis.

A cosmologia física, como é compreendida agora, começou com o desenvolvimento em 1915 da teoria da relatividade geral de Albert Einstein, seguida por grandes descobertas observacionais na década de 1920.

A descoberta por Edwin Hubble de que o universo contém um grande número de galáxias externas além da Via Láctea, e estudos por Vesto Slipher e outros que mostraram que as galáxias estão se afastando da Terra.

Isso significa que o universo está se expandindo e levou ao desenvolvimento do modelo do Big Bang.

Gostou do artigo? Comente, compartilhe e envie uma mensagem para que juntos possamos estudar este e mais assuntos.

Forte abraço e até o próximo conteúdo.

SOBRE O AUTOR

Benício Filho

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio-fundador da Agência Incandescente, sócio-fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.