PARA EMPREENDER EM PORTUGAL NÃO BASTA TER PRODUTO OU SERVIÇO

Pesquisando rapidamente no Google, descobrimos que a sentença empreender em Portugal tem sido nos últimos anos uma das mais pesquisadas pelos brasileiros quando o tema é Portugal. Sim, realmente existe uma boa oportunidade para nós brasileiros em terras portuguesas.

Neste artigo, vou levar a você algumas dicas de como colocar em prática seu projeto de vida em Portugal. Vamos juntos refletir sobre alguns pontos que eu vejo como essenciais nesta jornada, são eles:

  • Portugal como projeto de vida;
  • Análise de mercado;
  • Visto D2;
  • Portugal para brasileiros.

PORTUGAL COMO PROJETO DE VIDA

Imagine o cenário comigo: Pedro Mendes (personagem fictício), após retornar de uma missão empresarial em Portugal, promovida pela Atlantic Hub ele literalmente transforma sua visão sobre as possibilidades que existem naquele país para a empresa dele. Visualiza sozinho todas as oportunidades e fica encantado com a qualidade de vida que existe em Portugal.

Para saber mais como funciona uma missão empresarial promovida por nós, leia o artigo “Sendo transformado em uma missão”.

Sendo um dos países mais seguros do mundo, com grandes universidades e com a qualidade de vida de uma nação do primeiro mundo, quem conhece Portugal realmente fica encantando.

Pedro, quase que alucinado começa a contar tudo para esposa dele e os dois filhos, e simplesmente não entende por que eles não estão tão animados como ele. O que há de errado neste relato muito comum entre empresários, investidores ou apenas pessoas do bem que viajam a Portugal?

Mudar de país não é simples. Essa mudança exige uma complexa e radical transformação de rotina, hábitos e relacionamentos. Quando estruturada pode ser uma nova e bela fase na vida. Quando mal planejada, pode simplesmente acabar com relacionamentos, famílias e com a sua paz.

Para empreender em Portugal não basta ter um bom produto ou serviço, é necessário combinar isso com a sua família e ter nesse projeto a sua nova jornada de vida.

Leve todos para conhecer Portugal, deixe eles terem as percepções deles. Crie um plano estruturado e comece o planejamento envolvendo todos.

EMPREENDER EM PORTUGAL: ANÁLISE DE MERCADO

Vocês ficariam surpresos com a quantidade de negócios que rejeitamos por simplesmente não terem aderência ao mercado europeu. Não basta ter sucesso no Brasil, empreender em Portugal é muito mais do que ter um bom produto ou serviço.

Quando nos debruçamos sobre a questão cultural, fica muito evidente que a grande maioria dos produtos ou serviços pretendidos em um processo de internacionalização foram construídos para o Brasil. Muitos deles, não fazem o menor sentido em Portugal.

Uma análise criteriosa da sua empresa tendo como base a proposta de valor que pretende levar para Portugal, trará os insights necessários para a melhor tomada de decisão.

Você pode aprofundar esse tema sobre aderência do seu produto ou serviço para Portugal lendo o artigo “O seu produto tem fit com o mercado português?”.

VISTO PARA EMPREENDER

Se você é brasileiro e não possui nacionalidade portuguesa ou europeia, poderá empreender em Portugal e abrir sua empresa da mesma forma que um europeu.  Não há empecilho nenhum para que um estrangeiro tenha um negócio no país.

Os trâmites para isso até são simples. Você deverá apresentar seu passaporte, mas também será importante ter um NIF (Número de Identificação Fiscal), que é como o número de CPF no Brasil.

Não é preciso residir em Portugal, mas se o seu objetivo é morar e empreender, será importante estar atento para a tramitação do chamado Visto D2, que é o visto para quem empreende em Portugal.

A simples abertura de uma empresa não garante por si só o visto. Então, é preciso ter atenção aos requisitos e montar um bom plano de negócios que demonstre a relevância do seu empreendimento.

Este é um ponto super importante. Vale a pena falar diretamente conosco para compreender como você poderá fazer seu plano de negócios.

Mesmo que você ainda não tenha efetivamente aberto a empresa, é possível solicitar o visto com o seu projeto e efetivar os trâmites quando chegar a Portugal. Assim, além de saber como abrir empresa sendo brasileiro, será importante conhecer o Visto de Empreendedor e seus requisitos.

O VISTO DE EMPREENDEDOR

Como comentei acima, o Visto de Empreendedor, também conhecido como Visto D2, é para quem pretende exercer atividade independente em Portugal. Muitas pessoas pensam que é necessário ter muitos recursos financeiros para se tornar um empresário. Mas, isso não é verdade.

Seguindo o passo a passo e com a documentação correta, você pode conseguir seu visto e ir residir no país com a sua família.

O Visto de Empreendedor também é útil para quem já possui seu próprio negócio no Brasil e gostaria de continuar trabalhando no ramo em Portugal. Aliás, essa é uma excelente oportunidade de levar seu negócio para a Europa.

Recentemente, escrevi um artigo sobre o passo a passo para empreender em Portugal. Se quiser aprofundar este conteúdo, leia o texto “Como abrir uma empresa em Portugal?”.

EMPREENDER EM PORTUGAL PARA BRASILEIROS

Quando iniciei esse artigo, contei a história fictícia de Pedro Mendes. Mas a própria história de um dos nossos sócios, Eduardo Migliorelli já poderia ser um excelente exemplo de brasileiro que ao conhecer Portugal, transformou a visão sobre as possibilidades existentes e literalmente mudou de vida.

Como muitos de nós, Eduardo sentiu que em Portugal poderia oferecer à família dele mais segurança e novos horizontes. Após estudar em detalhes Portugal, planejou com a família e começou essa que seria sua maior mudança de vida.

Definiram o local onde iriam morar e a escolha foi por Cascais. A escola das crianças definida, moradia escolhida, começamos assim a jornada da própria Atlantic Hub.

Estamos nós há cinco anos nessa incrível experiência de facilitar o ingresso de famílias brasileiras em Portugal e construindo novos negócios por lá e ao mesmo tempo criando o que acreditamos que será o maior hub de empresas brasileiras na Europa.

Portugal é realmente muito acolhedor a todos os brasileiros. Mas jamais esqueça que ter sucesso por lá depende fundamentalmente de criar em conjunto com sua família um projeto de vida para esse destino.

EMPREENDER EM PORTUGAL: MUITO MAIS QUE UM PRODUTO OU SERVIÇO

Para empreender em Portugal não basta ter produto ou serviço. Acredito que tenha ficado clara esta sentença. Mas vale a pena ressaltar que muito além de um país acolhedor e com grandes oportunidades para nós brasileiros, Portugal é a porta de entrada para um mercado com mais de 700 milhões de habitantes.

Conhecer novos países deveria ser um investimento pessoal. Digo isso, pois em algumas ocasiões em que viajei, voltei completamente diferente. Pensando em novos negócios, novas oportunidades ou simplesmente me sentindo melhor.

Quando falamos em empreender, devemos sempre pensar que empreender é um ato de coragem, quase um salto de fé. Comece pelo mais simples, viaje e conheça outras culturas. Permita-se o desconhecido.

Uma transformação de vida, como uma mudança de país pressupõe uma evolução enquanto seres humanos. Grandes mudanças raramente acontecem em grandes passos. Assim, comece com pequenos passos.

Ter um bom produto ou serviço é um bom começo, mas alinhe com todos os seus planos e conte conosco para esta jornada.

SOBRE O AUTOR

Benício Filho

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio-fundador da Agência Incandescente, sócio-fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.