ESTUDO DE MERCADO: ESTRATÉGIAS PARA EMPREENDER COM SEGURANÇA EM PORTUGAL

Cada empresário jamais deveria iniciar uma jornada para fora do Brasil sem ter absoluta certeza se existe mesmo uma oportunidade para seu produto ou serviço. 

Digo isso não porque quero apresentar a você um estudo de mercado que desenvolvemos, mas sim pelo número imenso de empresas que retornaram para o Brasil por não terem mercado em Portugal ou na Europa para seus produtos ou mesmo sua prestação de serviço. 

Imagine o desafio de mudar de país, levar toda a família e, depois de investir boa parte dos recursos, descobrir que não havia oportunidade para sua empresa em Portugal. Confesso que um dos momentos mais difíceis do meu trabalho é quando temos a nossa porta um empresário ou empresária que desesperadamente quer ajuda para conseguir clientes. 

Quando eu ouço a frase de que não há mais recursos para os próximos meses e que ou ele conquista clientes agora ou ele está sem condições até de pagar o aluguel, uma tristeza imensa domina meu ser. Mas nestes momentos analiso o caso e quase sempre a resposta é a mesma. 

Não conseguirei ajudá-lo no tempo que você precisa. Explico que em um processo planejado de internacionalização o primeiro cliente pode demorar até seis meses para ser conquistado. Planejar as ações para que um lead torne-se um cliente não é trivial. Esta é uma longa trilha. 

Nada cai do céu quando o assunto é conquistar clientes em Portugal. Você pode ter certeza que a regra de conquistar clientes será ainda mais dura em Portugal. Quero enfatizar que a ausência de uma rede de networking sua em Portugal coloca você na estaca zero quando o tema é rede de relacionamentos. 

Claro que nossos dez anos em Portugal estão aqui para facilitar este acesso e criar uma rede para nossos clientes. Mas mesmo com nosso suporte, existem desafios e você não deve subestimá-los. Cabe, portanto, compreender muito bem como um estudo de mercado poderá ajudá-lo. 

Neste artigo, aprofundamos o tema e destrinchamos para você o que é um estudo de mercado e como ele poderá ser uma ferramenta essencial para sua tomada de decisão quanto ao iniciar sua internacionalização. 

Vamos agora começar pela primeira fase. Afinal o que é um estudo de mercado? 

COMEÇANDO DO COMEÇO: O QUE É UM ESTUDO DE MERCADO

Um estudo de mercado é uma investigação detalhada e cuidadosamente planejada sobre as características e dinâmicas de um mercado específico. Ele visa reunir informações cruciais sobre os consumidores, concorrentes e fatores externos que impactam o desempenho de um produto ou serviço no mercado. 

Esse processo envolve a coleta, análise e interpretação de uma ampla gama de dados, incluindo padrões de consumo, comportamento do cliente, preferências de compra, percepções da marca e tendências emergentes.

Além disso, um estudo de mercado também examina o ambiente competitivo, avaliando as estratégias, pontos fortes e fracos dos concorrentes diretos e indiretos. Isso ajuda as empresas a entenderem melhor sua posição no mercado e a identificarem oportunidades de diferenciação e vantagem competitiva. 

Além disso, aspectos como regulamentações governamentais, economia, tecnologia e mudanças culturais também são considerados no estudo de mercado, pois podem influenciar significativamente as condições do mercado.

A partir das informações coletadas, as empresas podem tomar decisões informadas sobre desenvolvimento de produtos, ajuste de preços, estratégias de distribuição e campanhas de marketing, visando maximizar suas chances de sucesso no mercado. 

Em resumo, um estudo de mercado é uma ferramenta essencial para orientar as estratégias de negócios e garantir que as empresas estejam alinhadas com as necessidades e expectativas do mercado em que atuam.

Mas quando uma empresa brasileira busca entrar no mercado português, ela pode encontrar diversas barreiras que precisará enfrentar para estabelecer sua presença com sucesso. Algumas das principais barreiras de entrada para empresas brasileiras em Portugal destaco abaixo. Porém, leve em consideração que no estudo de mercado, tais barreiras podem ser compreendidas à luz dos próprios dados do mercado.

Desta forma, quando você ler as barreiras de entrada, reflita sobre como elas podem ser transpostas com base no que está sendo apresentado pelo estudo. Parece simples? Não sei disso. Mas quero evidenciar a você o que você deve estar atento dentro do estudo de mercado. 

Logo mais a frente, apresento a você como na Atlantic Hub nos construímos nosso estudo de mercado. Tenho certeza que você gostará do que irá ler. Mas antes, veja quais barreiras de entrada devem estar no seu radar, quando o tema é internacionalizar sua empresa para Portugal. 

VOCÊ PRECISA COMPREENDER QUE EXISTEM BARREIRAS DE ENTRADA PARA EMPRESAS BRASILEIRAS EM PORTUGAL 

Listei algumas barreiras de entrada que devem estar contidas em sua análise para poder construir esta jornada para Portugal. Em um estudo de mercado elas devem ser evidenciadas, pois somente assim você poderá construir uma visão bem elaborada de cenários.

As barreiras de entrada são obstáculos ou desafios que as empresas enfrentam ao tentar entrar em um novo mercado ou setor. Essas barreiras podem ser de natureza variada e podem incluir aspectos econômicos, regulatórios, tecnológicos, culturais, entre outros. Veja abaixo as principais barreiras de entrada quando o assunto é entrar no mercado Europeu através de Portugal sendo uma empresa brasileira. 

Diferenças culturais e de idioma

Apesar do idioma ser semelhante, existem diferenças culturais significativas entre Brasil e Portugal. Compreender essas diferenças é crucial para adaptar produtos, serviços e estratégias de marketing ao mercado português.

Regulamentações e burocracia

Portugal possui suas próprias regulamentações e procedimentos burocráticos que podem ser diferentes dos do Brasil. As empresas brasileiras precisam estar cientes das leis locais, normas de importação/exportação e processos de registro de empresas para operar legalmente em Portugal.

Concorrência local

O mercado português pode ser altamente competitivo, com empresas locais estabelecidas há muito tempo. As empresas brasileiras precisam identificar e entender a concorrência local para desenvolver estratégias que as diferenciam e as tornem competitivas.

Infraestrutura e logística

A infraestrutura e logística em Portugal podem ser diferentes das do Brasil, o que pode afetar os custos e tempos de entrega de produtos. Adaptar-se a essas diferenças e encontrar soluções eficientes é essencial para o sucesso no mercado português.

Barreiras tarifárias e aduaneiras

Custos de importação, tarifas e impostos podem representar barreiras significativas para empresas brasileiras que desejam entrar no mercado português. Compreender os custos associados à importação de produtos é fundamental para calcular os preços de venda e a viabilidade financeira das operações em Portugal.

Economias de escala

Empresas estabelecidas podem já ter atingido economias de escala em produção, distribuição ou marketing, o que lhes permite reduzir os custos unitários e oferecer preços mais baixos. Isso pode dificultar para novas empresas competir no mercado.

Capital necessário

Muitos setores requerem um investimento significativo em capital para entrar, seja para instalações de produção, pesquisa e desenvolvimento, marketing ou infraestrutura. A falta de capital pode ser uma barreira significativa para empresas iniciantes.

Diferenciação de produtos

Se um mercado já estiver saturado com produtos ou serviços altamente diferenciados, pode ser difícil para uma nova empresa competir, a menos que possa oferecer algo significativamente novo ou melhorado.

Regulamentação e licenciamento

Setores fortemente regulamentados, como financeiro, saúde ou energia, muitas vezes exigem licenças, autorizações ou conformidade com padrões específicos antes que uma empresa possa operar legalmente. As barreiras regulatórias podem ser complexas e caras de superar.

Acesso a canais de distribuição

Estabelecer canais de distribuição eficazes pode ser desafiador para empresas novas ou estrangeiras, especialmente se houver contratos de exclusividade ou relacionamentos consolidados entre fornecedores e distribuidores.

Branding e lealdade do cliente

Marcas consolidadas podem desfrutar de lealdade dos clientes e confiança estabelecida, tornando difícil para novas empresas conquistar uma parcela significativa do mercado, a menos que invistam pesadamente em branding e marketing.

Tecnologia e acesso à inovação

Em setores onde a tecnologia desempenha um papel crucial, a falta de acesso a tecnologias patenteadas ou inovações pode ser uma barreira significativa para novas entradas.

Estas são apenas algumas das muitas barreiras que as empresas podem enfrentar ao tentar entrar em novos mercados como Portugal. Superar essas barreiras muitas vezes requer estratégias criativas, investimentos substanciais e um entendimento profundo das condições específicas do mercado em questão.

VOCÊ PRECISA CONHECER NOSSO ESTUDO DE MERCADO MARKETFIT

Nosso estudo de mercado MarketFit nasceu justamente da necessidade que percebemos dos clientes terem melhores respostas a suas dúvidas quanto ao cenário favorável ou não para ele internacionalizar. 

Esta não é uma resposta simples, afinal toda uma família pode estar de mudança para Portugal, errar nesta decisão pode custar muito mais do que o investimento financeiro. Assim, criamos um estudo muito completo que visa acima de tudo ser sincero quanto ao cenário em Portugal do produto ou serviço estudado em questão. 

Mas como este estudo ocorre na prática?

No gráfico acima, você poderá compreender todas as fases pelas quais você percorrerá da contratação do estudo de mercado até a reunião de devolutiva. Importante destacar três momentos muito importantes desta jornada, são eles:

1.PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO COM AS INFORMAÇÕES DA SUA EMPRESA

Após a contratação do estudo, você receberá eletronicamente um formulário no qual o mais completo preenchimento auxiliará com grande profundidade os técnicos que elaboraram o estudo. Não lançar, por exemplo, as informações financeiras como balanços ou DRE é uma perda bem grande quanto a amplitude da análise. O formulário é muito fácil quanto ao seu preenchimento mas quanto mais completo ele for preenchido melhor será seu estudo. 

2.REUNIÃO DE ALINHAMENTO DE EXPECTATIVAS COM O CLIENTE

Após o preenchimento do formulário, o time de projetos promove uma reunião em que todos os envolvidos da empresa e nosso time de projetos alinha as expectativas entre quais serão as entregas do estudo e o próprio objetivo do estudo com as expectativas do cliente. 

É determinante alinhar expectativas. O estudo de mercado MarketFit não é o roteiro nem suporte para todas as fases na internacionalização de uma empresa. Ele é o estudo para que a empresa que o contratou possa tomar a decisão de internacionalizar ou não. Esse é o objetivo do estudo. A sequência para uma completa internacionalização poderá ser feita dentro de outros programas da Atlantic Hub. Mas neste artigo estamos focando em aprofundar o que é o estudo de mercado MarketFit. 

3.REUNIÃO DE DEVOLUTIVA DO ESTUDO MARKETFIT

A reunião de devolutiva MarketFit é um dos momentos mais altos deste programa. Após ser enviado ao cliente, time de projetos e envolvidos com a internacionalização por parte do contratante analisam, refletem e tiram todas as dúvidas sobre o que foi apresentado dentro do material enviado. 

Já elaboramos estudos de mercado MarketFit com mais de 100 páginas. Imagine receber com este grau de aprofundamento um estudo para sua tomada de decisão quanto ao projeto de internacionalização de sua empresa. Esta é a profundidade que queremos levar a você quando elaboramos e apresentamos um MarketFit.

QUAIS SÃO OS PONTOS ANALISADOS PELO MARKETFIT EM PORTUGAL? 

O objetivo de um estudo de mercado como você acompanhou até aqui é criar o máximo possível de elementos para sua tomada de decisão. Pensando desta maneira, criamos dentro da Atlantic Hub um escopo e estrutura de estudo que permitisse ao cliente contratante eliminar suas dúvidas quanto a viabilidade ou não do seu projeto em Portugal.

A seguir, apresento cada um dos tópicos que nosso estudo de mercado MarketFit aborda e, quando possível, também apresento elementos em cases reais de estudos realizados. O melhor caminho é dedicar tempo e ler com calma todos os desdobramentos que o estudo abordará. Não criamos estes pontos de análise porque eles são básicos. 

Criamos, na verdade, uma seleção de itens que tornam o estudo fundamental quanto a melhor compreensão da viabilidade ou não do projeto estudado em questão. Lembre-se sempre que é muito melhor estudar o mercado de Portugal estando no Brasil sem colocar em risco sua vida financeira e da sua família. Um não quanto a viabilidade neste caso é melhor do que um falso positivo. Vamos aos itens que estudamos no MarketFit. 

1.ECOSSISTEMA DE NEGÓCIOS

Sobre o ecossistema de negócios em Portugal é importante destacar que existe um programa SIMPLEX que tem por base facilitar o licenciamento, instalação e a abertura de empresas e estabelecimentos comerciais.

Relativamente à criação de empresas em Portugal por cidadãos estrangeiros, não se apresentam entraves. Em Portugal também não há restrições à entrada de capital estrangeiro. Atualmente, com a criação do site “Empresa na Hora”, todo o processo de constituição de uma sociedade comercial ou sociedade civil sob a forma comercial pode ser feito num único balcão, num único momento, e em poucas horas.

No entanto, é importante mencionar que, ao contrário do Brasil, os dividendos em Portugal estão sujeitos a impostos à taxa de 28%. Adicionalmente, à semelhança de qualquer país da União Europeia, aconselha-se um cuidado especial no cumprimento das obrigações introduzidas pelo Regime Geral da Proteção de Dados (RGPD), no Brasil, identificada como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). 

Em Portugal, o RGPD foi aprovado em 2018. O RGPD é semelhante à LGPD brasileira, estabelecendo regras rigorosas para a coleta, uso e compartilhamento de dados pessoais, o que deve ser especialmente observado no caso de agências de marketing. É necessário o consentimento do consumidor para a coleta de seus dados pessoais. 

O Código Civil (CC) português (equivalente ao Código de Defesa do Consumidor, CDC), estabelece regras para as práticas comerciais, incluindo a proibição de práticas comerciais enganosas, agressivas ou discriminatórias. 

O Código da Publicidade (Decreto/Lei n° 330/90) regula a publicidade em Portugal. É vedada a publicidade subliminar e publicidade enganosa. O texto traz ainda restrições à publicidade de produtos com alto teor de sal, açúcar e ácidos graxos, bem como regula a divulgação de tabaco e de bebidas alcoólicas.

COMO FUNCIONA ABRIR UMA EMPRESA EM PORTUGAL?

A abertura de empresas em Portugal pode ser feita presencialmente em Portugal através do programa “Empresa na Hora” ou online, pela plataforma “Empresa Online 2.0”. Estando em posse de toda a documentação solicitada, o processo de abertura de empresa dura cerca de uma hora, podendo ser feito pelos próprios sócios ou por meio de seus contadores ou advogados.

Para estrangeiros que precisam residir em Portugal para gerir o negócio, é necessário obter o visto adequado para empreender no país. Os vistos de residência para empreender em Portugal são os vistos do tipo: D2, Golden Visa e Startup Visa. A submissão de pedidos de visto é feita através da empresa VSF Global, parceira da Embaixada de Portugal no Brasil.

Para a abertura da empresa em si, além da apresentação do passaporte, o gestor precisará apresentar um Número de Identificação Fiscal (NIF), que equivale ao Cadastro de Pessoa Física (CPF) no Brasil, além de um plano de negócios robusto da empresa. O NIF é obtido presencialmente ou online, sendo necessária a apresentação do passaporte e do título de autorização de residência do representante fiscal (o solicitante ou um terceiro). 

Para a elaboração do Plano de Negócios da empresa, é relevante abordar as seguintes questões:

● Segmento de atuação do negócio;

● Público alvo;

● Missão e valores da empresa;

● Experiência e conhecimentos no ramo de atuação pretendido (interessante que os sócios tenham formação acadêmica na área pretendida);

● Fornecedores e colaboradores da futura empresa;

● Concorrentes;

● Relevância e contribuições do negócio para a sociedade portuguesa;

● Análise SWOT;

● Recursos humanos e financeiros que serão alocados;

● Em quanto tempo o negócio irá trazer lucro.

Complicado? Bem, empreender em Portugal exige que você conheça a legislação. Fique muito à vontade em marcar um momento com nosso time. Venha comigo em mais etapas do que abordamos em nosso estudo de mercado MarketFit. 

2.ASPECTOS JURÍDICOS E BARREIRAS DE ENTRADA  

Ao internacionalizarem suas empresas do Brasil para Portugal, os empresários brasileiros devem estar atentos a vários aspectos jurídicos e barreiras de entrada. Aqui estão alguns pontos importantes a considerar:

Legislação e Regulamentação

É essencial entender a legislação e regulamentação empresarial em Portugal, que pode diferir significativamente da do Brasil. Isso inclui leis trabalhistas, fiscais, comerciais, de propriedade intelectual e de imigração.

Estrutura Jurídica

Decidir sobre a estrutura jurídica adequada para a empresa em Portugal é crucial. Isso pode incluir a criação de uma subsidiária, uma filial ou uma parceria com uma empresa local. Cada opção tem implicações legais e fiscais distintas.

Processo de Registro e Licenciamento

O processo de registro e licenciamento de uma empresa em Portugal pode ser complexo e demorado. Os empresários precisam estar cientes dos requisitos e procedimentos necessários para registrar legalmente sua empresa no país.

Contratos e Acordos

É importante elaborar contratos e acordos que estejam em conformidade com as leis portuguesas e que protejam os interesses da empresa. Isso pode incluir contratos de trabalho, contratos de locação, contratos com fornecedores e clientes, entre outros.

Barreiras Culturais e Linguísticas

Embora o idioma oficial de Portugal seja o português, as nuances culturais e linguísticas podem influenciar os negócios. É importante estar ciente dessas diferenças e adaptar as estratégias de negócios conforme necessário.

Aspectos Fiscais e Tributário

Os empresários precisam entender as implicações fiscais e tributárias de operar um negócio em Portugal, incluindo taxas de impostos corporativos, impostos sobre o valor agregado (IVA), impostos sobre folha de pagamento, entre outros.

Requisitos de Visto e Imigração

Se os empresários planejam se mudar para Portugal para gerenciar pessoalmente seus negócios, é importante entender os requisitos de visto e imigração. Portugal oferece vistos e regimes especiais para empresários e investidores estrangeiros, mas é necessário cumprir certos critérios.

Relações Laborais

As leis trabalhistas em Portugal podem ser rigorosas e incluem regulamentações sobre salário mínimo, horas de trabalho, férias, entre outros. Os empresários precisam estar cientes dessas regulamentações e garantir que estejam em conformidade para evitar litígios trabalhistas.

3.TENDÊNCIAS DE MERCADO EM PORTUGAL

Quando falamos de internacionalização de empresas, as tendências podem abranger uma variedade de aspectos que refletem as mudanças e desenvolvimentos no cenário global de negócios. Em nosso estudo de mercado MarketFit, analisamos a aderência ou não do seu produto ou serviço com base nas tendências que percebemos sempre relacionando ao comportamento do consumidor, sendo ele B2B ou B2C. 

Abaixo, relaciono os principais elementos que em conjunto criam a nossa visão de tendência dentro do nosso estudo de mercado MarketFit. 

Globalização Econômica

A globalização continua a impulsionar a internacionalização, com empresas buscando oportunidades de crescimento em mercados estrangeiros e expandindo suas operações além das fronteiras nacionais.

Digitalização e Tecnologia

A digitalização desempenha um papel fundamental na internacionalização, permitindo que as empresas alcancem mercados globais de forma mais eficiente e eficaz. Tecnologias como comércio eletrônico, inteligência artificial e big data facilitam a entrada em novos mercados e a gestão de operações internacionais.

Cadeias de Suprimentos Globais

As cadeias de suprimentos estão se tornando cada vez mais globais, com empresas buscando eficiências e vantagens competitivas através da diversificação de fornecedores e da otimização da logística internacional.

Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa (RSC)

A sustentabilidade e a RSC estão se tornando prioridades importantes para empresas internacionais, à medida que os consumidores e os reguladores demandam práticas comerciais éticas e ambientalmente responsáveis em todos os mercados.

Adaptação Cultural

As empresas estão reconhecendo a importância de adaptar suas estratégias de negócios e produtos aos contextos culturais específicos de diferentes mercados internacionais, em vez de adotar uma abordagem única global.

Estratégias de Entrada no Mercado

As empresas estão adotando uma variedade de estratégias para entrar em novos mercados internacionais, incluindo joint ventures, parcerias estratégicas, franchising, fusões e aquisições, e estabelecimento de subsidiárias.

Riscos e Incertezas Globais

Os desafios geopolíticos, como tensões comerciais e instabilidade política, estão criando incertezas para as empresas internacionais. Gerenciar riscos geopolíticos e adaptar-se a mudanças no ambiente global é uma consideração crítica para a internacionalização bem-sucedida.

Mercados Emergentes

Mercados emergentes, especialmente na Ásia e na África, estão se tornando cada vez mais atraentes para empresas internacionais devido ao crescimento econômico robusto, aumento da classe média e oportunidades de expansão.

Essas tendências refletem a evolução do cenário global de negócios e influenciam as estratégias e decisões das empresas quando se trata de internacionalização. É importante que as empresas estejam atentas a essas tendências e se adaptem às mudanças no ambiente internacional para permanecerem competitivas e bem-sucedidas em escala global.

4.MERCADOS ADERENTES E PARA ACESSO EM PORTUGAL 

Estudar os mercados antes de introduzir um produto ou serviço em Portugal é de suma importância para o sucesso da entrada no país. Primeiramente, compreender o ambiente de negócios português, incluindo fatores econômicos, culturais, regulatórios e competitivos, é essencial para adaptar a estratégia de entrada e minimizar os riscos. 

Ao entender as preferências do consumidor português, as tendências de mercado e as características específicas de cada setor, as empresas podem ajustar seus produtos ou serviços para atender às necessidades locais e maximizar a aceitação no mercado.

Além disso, a análise do mercado permite identificar oportunidades e ameaças potenciais, bem como avaliar a viabilidade e o potencial de lucro do produto ou serviço em Portugal. Isso inclui a identificação de concorrentes locais e internacionais, a avaliação da demanda e da oferta existentes, e a análise da estrutura de preços e margens de lucro no mercado português. 

Com base nessa compreensão, as empresas podem desenvolver estratégias de marketing, precificação e distribuição adequadas para competir de forma eficaz no mercado local.

Estudar os mercados ajuda as empresas a compreender as nuances culturais, linguísticas e sociais que podem influenciar a percepção do produto ou serviço pelos consumidores portugueses. Isso inclui considerações sobre embalagem, branding, mensagens de marketing e canais de comunicação mais eficazes para alcançar o público-alvo. Adaptar-se a esses aspectos culturais pode aumentar a aceitação e a receptividade do produto ou serviço no mercado português.

Por fim, a análise do mercado também é fundamental para garantir o cumprimento das regulamentações e exigências legais em Portugal. Isso inclui questões relacionadas à conformidade regulatória, padrões de qualidade, tributação, importação e exportação, entre outros aspectos. Estar em conformidade com as leis e regulamentos locais é essencial para evitar problemas legais e administrativos que possam prejudicar a entrada no mercado e a reputação da empresa.

Em resumo, estudar os mercados antes de entrar com um produto ou serviço em Portugal é crucial para adaptar estratégias, identificar oportunidades, compreender as preferências do consumidor, minimizar riscos e garantir o sucesso a longo prazo no mercado português. A conexão entre tendências e mercados elaborada dentro do estudo de mercado MarketFit criará uma visão para que além de ser possível compreender a aderência começar a definir a melhor forma de fazer este movimento de entrada. 

5.COMPARAÇÃO DO SETOR E CONCORRÊNCIA

No estudo de mercado MarketFit, efetuamos uma comparação detalhada do setor econômico e da concorrência. Esta comparação é de extrema importância para definir uma estratégia de entrada para um produto ou serviço em Portugal. 

Primeiramente, compreender a dinâmica do setor econômico em que se pretende entrar é essencial para avaliar a viabilidade do negócio e identificar oportunidades de crescimento. Isso envolve analisar o tamanho do mercado, as tendências de consumo, o crescimento econômico, as políticas governamentais relevantes e outros fatores que possam influenciar a demanda pelo produto ou serviço.

Outro elemento que ao realizar uma análise da concorrência permite às empresas entender o cenário competitivo em Portugal e identificar os principais concorrentes, suas estratégias de marketing, pontos fortes e fracos, e participação de mercado. 

Isso ajuda a empresa a posicionar seu produto ou serviço de forma única e a desenvolver estratégias diferenciadas para se destacar no mercado. A compreensão da concorrência também permite antecipar possíveis reações dos concorrentes às estratégias de entrada da empresa e a ajustar a abordagem conforme necessário.

Ao comparar o setor econômico e a concorrência, as empresas podem identificar lacunas no mercado ou áreas não atendidas pelos concorrentes existentes. Isso pode fornecer oportunidades para a empresa se posicionar como inovadora ou líder em um nicho específico, criando uma vantagem competitiva sustentável.

6.SWOT E RECOMENDAÇÕES DO TIME DE PROJETOS  

Quando todos os pontos são levantados dentro do estudo de mercado MarketFit, criamos uma visão estruturada em uma análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats), ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas, Ameaças). Esta ferramenta é poderosa para as empresas avaliarem sua situação atual e planejarem estrategicamente para o futuro. Mesmo que para alguns empresários seja algo do dia a dia fazer análise SWOT, quando o assunto é viabilidade e aderência para internacionalização faz muito sentido ser ainda mais criterioso nesta análise. A seguir, elenco elementos importantes deste momento. 

Identificação de Forças e Fraquezas Internas

A análise SWOT ajuda as empresas a identificar suas próprias forças e fraquezas internas. Isso inclui recursos tangíveis, como capital, infraestrutura e pessoal, além de ativos intangíveis, como reputação da marca, cultura organizacional e habilidades específicas. Compreender esses aspectos internos é fundamental para aproveitar ao máximo os pontos fortes e mitigar as fraquezas.

Identificação de Oportunidades e Ameaças Externas

Além de analisar fatores internos, a análise SWOT também considera o ambiente externo da empresa, identificando oportunidades de mercado e ameaças competitivas. Isso inclui tendências de mercado, mudanças regulatórias, avanços tecnológicos, comportamento do consumidor e ações dos concorrentes. Identificar esses aspectos externos ajuda a empresa a se adaptar às mudanças do ambiente de negócios e a capitalizar as oportunidades disponíveis.

Formulação de Estratégias Competitivas

Com base na análise SWOT, as empresas podem formular estratégias competitivas eficazes. Ao alavancar suas forças internas e aproveitar as oportunidades externas, as empresas podem desenvolver estratégias de crescimento e expansão. Da mesma forma, ao reconhecer suas fraquezas internas e as ameaças externas, as empresas podem desenvolver estratégias de mitigação de riscos e defesa contra a concorrência.

Tomada de Decisão Embasada em Dados

A análise SWOT fornece uma estrutura para a tomada de decisões embasada em dados. Ao analisar sistematicamente os fatores internos e externos que afetam a empresa, os gestores podem tomar decisões informadas sobre alocação de recursos, desenvolvimento de produtos, entrada em novos mercados, parcerias estratégicas e outras questões estratégicas.

Comunicação e Alinhamento Organizacional

A análise SWOT também pode servir como uma ferramenta de comunicação e alinhamento organizacional. Ao envolver as partes interessadas relevantes na análise SWOT, as empresas podem garantir que todos tenham uma compreensão compartilhada dos desafios e oportunidades que enfrentam. Isso ajuda a alinhar os esforços organizacionais em torno de objetivos comuns e a promover uma cultura de colaboração e inovação.

Ao final da análise SWOT, será feita uma série de recomendações e alinhamentos. Neste momento, temos toda a imparcialidade de apontar quais deveriam ser os cuidados neste processo, principais impedimentos para um avanço da internacionalização ou ainda sinais de alerta. 

Como já comentado anteriormente, nossa linha de análise do estudo de mercado termina com uma reunião de alinhamento que chamamos de devolutiva. Neste momento, todos os envolvidos inclusive a equipe de projetos que produziu o estudo reflete sobre o material e desdobra em novas ações caso todos os envolvidos entendam que faz sentido. 

7.LINKS PARA APROFUNDAMENTOS 

Todo o estudo de mercado MarketFit, nasce de uma metodologia da Atlantic Hub. Como sempre digo, tudo que não tem base em evidências não deve ser considerado. Desta maneira, apresentamos ao final do estudo todos os links de acesso a materiais de aprofundamento.

Em alguns casos, nosso estudo de mercado MarketFit pode superar 100 páginas de materiais e considerações. Porém seus links de acesso para aprofundamento podem multiplicar este número por 10x. É sem dúvida um universo de informação compilada, comentada e estruturada de análise do meu modelo de negócio quanto à internacionalização para Portugal.

Neste artigo, partimos da importância de estudar com critérios a viabilidade de um modelo de negócio quanto a sua aderência em um processo de internacionalização. Criamos uma visão estruturada de como você pode fazer isso através de um estudo de mercado. Apresentamos assim o MarketFit. 

Tenho certeza de que este material será de fundamental importância para você ter mais clareza sobre o tema. Se ficou com dúvidas, marque um momento conosco. Teremos o maior prazer em atendê-lo.

Forte abraço e nos vemos no próximo artigo.

Leia também: POR QUE CADA VEZ MAIS BRASILEIROS ESTÃO EMPREENDENDO EM PORTUGAL

SOBRE O AUTOR

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP e Filosofia pela Universidade Dom Bosco. Mestre pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação, MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios. Pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, sócio da Core Angels Atlantic (Fundo de Investimento Internacional para Startups). Sócio fundador da Agência Incandescente e sócio fundador da Atlantic Hub e do Conexão Europa Imóveis, ambos em Portugal. Atua como empresário, escritor e pesquisador das áreas de empreendedorismo, mentoring, liderança, inovação e internacionalização. Em dezembro de 2019, lançou o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”. Em dezembro de 2020 seu segundo “Do Caos ao Recomeço”, e em janeiro de 2022 o último publicado “ Metamorfose Empreendedora”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.