DO COMÉRCIO AO TURISMO: DESVENDANDO O IMPACTO DAS FESTAS DE FIM DE ANO NA ECONOMIA PORTUGUESA

O final do ano é sempre comemorado por comerciantes e restaurantes como um período em que o volume de vendas cresce. Não se resume a esses dois segmentos as oportunidades deste período do ano.

A Black Friday, por exemplo, tem impulsionado o marketing em Portugal. Anos atrás, mesmo recentemente, não víamos campanhas estruturadas nas redes sociais para a venda de produtos ou até serviços.

O que temos percebido é o crescimento das ações digitais, mas também o próprio aumento do número de pessoas que visitam Portugal.Neste ano, mais uma vez, Portugal foi eleito o melhor destino turístico da Europa.

Isso reflete a importância deste segmento, mas também o quanto ele impulsiona um ecossistema de negócios. Do setor de alimentação ao hoteleiro, muito dinheiro fica em Portugal.

Apenas o Web Summit, que se realiza na segunda quinzena de novembro, impacta de maneira definitiva a economia portuguesa. Veja os números segundo um dos organizadores do evento, o português Artur Pereira.

“O impacto na cidade e no país é claro e já foi noticiado. A capacidade hoteleira situou-se nos 85% (fora de temporada), as movimentações financeiras aumentaram 9% em comparação com o período homólogo, o que resulta naturalmente em um impacto econômico muito positivo para uma época de baixa na cidade de Lisboa.

Vale destacar que uma grande proporção dos participantes chegou a Lisboa uma semana antes do início do evento, e muitos aproveitaram para permanecer no país no fim de semana seguinte.

Adicionalmente, tendo em conta o número muito elevado de jornalistas presentes no evento, o impacto em termos de visibilidade ganha aqui uma relevância acrescida e, embora seja difícil de medir em termos econômicos, é fácil entender o seu enorme valor.

Por último, as oportunidades de investimento em startups nacionais, que só se tornarão efetivas meses depois do evento, são também um aspeto muito relevante pelo impacto na criação de emprego, crescimento do volume de vendas, aumento das receitas fiscais, etc.”

Não é possível mensurar o quanto o turismo é impactado no final do ano e nas festas deste período, mas como comentado pelo Artur, muitos turistas viajam a Portugal para eventos e ficam por lá alguns dias.

Mas qual segmento você poderia empreender pensando nestes momentos fortes da economia de Portugal? Relaciono alguns para ajudá-lo a tomar esta decisão.

HOTELARIA, POUSADAS E AIRBNB

Empreender na rede de hotelaria não é para os pequenos. Os investimentos neste setor são altos. Mas como a tendência de aumento da ocupação é sem dúvida animadora, tanto pode representar uma oportunidade investir neste segmento como adquirir um imóvel para fazer gestão de propriedade.

Esta é, em nossa opinião, o melhor dos mundos. A empresa do grupo Conexão Europa Imóveis atende atualmente a várias dezenas de clientes que adquiriram seus imóveis em Portugal e os colocam para sua gestão em plataformas como o Airbnb.

Em alguns casos, mais de 200% de rentabilidade por mês em relação ao aluguel de longa duração é possível conseguir com este modelo.

Embora os períodos de maior ocupação sejam os melhores em termos de rendimento, o que percebemos ao longo dos últimos anos é que em Portugal, dificilmente você fica um mês sem conseguir uma boa rentabilidade, haja vista o movimento turístico frequente.

Pousadas também são uma boa opção, mas com a escassez de imóveis, fica mais complicado conseguir comprar algo a um bom preço nas grandes cidades de Portugal.

RESTAURANTES E BARES EM PORTUGAL

O segmento de bares e restaurantes não poderia deixar de estar presente quando o assunto são as festas de fim de ano. Eles concentram boa parte dos lucros deste período.

Por mais que você possa achar que já existem em Portugal muitos restaurantes e bares, se você pretende empreender neste segmento, minha dica é ficar nas grandes cidades, Lisboa, em dúvida, é a melhor neste quesito.

Criatividade no empreendimento pode significar a diferença entre fazer bons negócios ou morrer na praia. Já presenciamos algumas dezenas de negócios que não prosperaram por estarem em locais errados ou ainda não terem nada de novo em relação ao já existente.

Se precisar de ajuda, conte conosco! Criamos modelos que geram bons resultados para negócios em Portugal.

Faz sentido para você este artigo? Caso seja positiva sua resposta, veja a seguir como pode iniciar uma jornada conosco hoje mesmo.

CONHEÇA NOSSO PROGRAMA DE ACESSO AO MERCADO

A Atlantic Hub criou processos e jornadas que podem contribuir para ajudá-lo a criar o seu mercado em Portugal. Eu convido você a conhecer melhor como podemos ajudá-lo.

O primeiro passo é estudar seu produto ou serviço em Portugal. Para isso, você precisa conhecer o nosso estudo de mercado Market Fit.

O segundo passo é marcar um momento conosco e conversarmos sobre as melhores estratégias para você acessar o mercado.

Comece hoje mesmo estudando seu mercado conosco e começamos corretamente esta nova fase da sua empresa e da sua vida.

Tenha certeza de que você está com quem conhece a Europa e construiu bases sólidas em Portugal. Nosso time terá o maior prazer em ajudá-lo neste processo.

Forte abraço e deixe seu comentário para nós.

Leia também: O QUE NINGUÉM CONTA SOBRE EMPREENDER FORA DO BRASIL

SOBRE O AUTOR

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP e Filosofia pela Universidade Dom Bosco. Mestre pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação, MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios. Pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, sócio da Core Angels Atlantic (Fundo de Investimento Internacional para Startups). Sócio fundador da Agência Incandescente e sócio fundador da Atlantic Hub e do Conexão Europa Imóveis, ambos em Portugal. Atua como empresário, escritor e pesquisador das áreas de empreendedorismo, mentoring, liderança, inovação e internacionalização. Em dezembro de 2019, lançou o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”. Em dezembro de 2020 seu segundo “Do Caos ao Recomeço”, e em janeiro de 2022 o último publicado “ Metamorfose Empreendedora”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.