PARA ONDE CAMINHA O HOMEM DEUS…

Anos atrás, sentado em uma remota pedra no deserto da Cesareia em Israel, mergulhava em pensamentos pouco coordenados sobre tudo que aquele local maravilhoso havia presenciado da humanidade que ali por séculos ocupara fazendo brotar a agricultura, boa parte das influências religiosas do mundo e sem dúvida das inúmeras relações que temos como seres humanos desta espiritualidade marcada pela imagem de um Deus único.

Tempos depois, me deparo com tantas transformações no comportamento humano que não consigo dissociar de tudo aquilo que experiência e pude aprender naqueles mais de 20 dias imersos em Israel. Afinal, qual a relação da nossa visão de Deus com o comportamento do homem nos dias de hoje e sua busca incansável por seu propósito?

Bem, parece loucura, porém minha busca a esta resposta me fez refletir mais profundamente ainda sobre nossas relações humanas e tudo que tenho vivido e praticado no que chamo de cultura de startup.

Quantas vezes, para aqueles que levantam a cabeça na vida e deixam de ser membros das manadas o que mais incomoda é perceber que ser inconformado nada adianta se nossa reação a tudo que não concordamos for apenas a reclamação.

QUEM CRIA MOVIMENTOS NÃO SEGUE MANADAS

Ao analisar sistematicamente o conceito de startups, vejo pessoas que se juntam pouco se importando as origens que tem, inter-relacionados e comprometidos com os problemas que querem resolver e acima de qualquer coisa, dispostos a serem protagonistas em um mundo em que nossos heróis parecem mesmo todos terem morrido de overdose! Protagonismo para este grupo quase remonta aquele grupo que seguia um líder no deserto da Cesareia a pouco mais de 2.000 anos.

Para estes grupos de hoje o empreendedorismo acima de qualquer dogma é evangelizar cada vez mais pessoas para este que com certeza é o modelo definitivo para a criação de novos negócios, as startups.

Como entender o movimento do homem hoje sem entender seu protagonismo como agente de mudanças? Cansamos de ver o homem como destruidor. Seu potencial criativo natural por sina hoje congrega legiões de seres humanos comprometidos em resolver os grandes problemas da humanidade. Por sinal, não tenho nenhuma duvida que apenas o empreendedorismo poderá salvar a existência do homem no mundo.

SOMOS PROTAGONISTAS QUANDO ACREDITAMOS EM NOS

Desta forma, somos sim os únicos responsáveis por todas as transformações do mundo minha reflexão no entanto assim como a mais de 10 anos naquele deserto em Israel é que neste momento da humanidade, estamos começando a entender aquele errante networker que caminhava pelo deserto e com sua disrupção de pensamento, transformava vidas, criava um novo conceito de ideias e mais do que nunca, resolvia muitos problemas.

Despertar nas pessoas sua essência,  leva-las a viver seu proposito, e retira-las da manada é coloca-las como protagonistas. Baita desafio, não é por acaso que seria sua vida o preço pago por já naquele tempo saber tanto sobre cultura de startups.

Evoluímos dois mil anos para enfim entendermos que ser protagonista no mundo de hoje é alterar o rumo da vida das pessoas impactando de forma positiva o maior número  possível de habitantes deste incrível lugar chamado terra!

Meu desafio…

Convencer você leitor a vir comigo nesta jornada!

Sobre o autor,

Benício Filho.

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela UNIFESP em Neurologia Oftalmológica na área de Empreendedorismo e pós graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, Sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal), atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio), além de participar de programas de aceleração como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros. Palestrando desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 300 eventos (número atualizado em dezembro de 2019). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul) bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This