PORTUGAL COMO PROJETO DE VIDA

Antes de falar sobre projeto de vida, gostaria de lembrar que vivemos em um país incrível. Amo o Brasil incondicionalmente. Seu povo que acolhe a todos com sua energia que encanta e transforma a realidade por mais difícil que seja em qualquer local desta imensa nação. É verdade também que poucos lugares do mundo têm o número de oportunidades que nós, como brasileiros, temos.

Costumo dizer que apenas nos lugares onde existem muitos problemas para resolver é possível construir empresas que gerem bons produtos e muito dinheiro. A questão é simples: quanto mais um país já equacionou seus dilemas e problemas, mais dura é a jornada de empreender. Afinal, em um ambiente já maduro não bastará ter um preço baixo para angariar clientes. Será necessário bem mais que isso.

O “AMERICAN DREAM”

Muitos brasileiros têm despertado interesse em expandir sua visão de mundo. Fazendo uma breve jornada no tempo, quando se tornou, para a classe média brasileira, costumeiro ir a Disney ano a ano comecei a perceber que nascia em muitas pessoas a percepção de que havia uma possibilidade real em morar fora do Brasil.

Este movimento acabou sendo forte, mas esbarrou nas dificuldades que existem no mundo real de viver o tal sonho americano. O que vimos na prática foram centenas de famílias brasileiras mudando suas vidas para os EUA, porém ficando à margem da sociedade. E atuando, na maioria das vezes, em empregos ou empreendendo bem longe do que imaginavam.

Limpar piscina e atuar na limpeza das residências dos americanos se tornou a principal atividade de engenheiros. Além de médicos e muitos outros profissionais brasileiros que foram para os EUA. Sinceramente, eu pergunto, será que esse é o melhor caminho para uma família que enxerga a possibilidade de mudar de país como um projeto de vida?

COMO PORTUGAL VIROU UM UNIVERSO DE POSSIBILIDADES?

Bem, após a crise de 2008, Portugal fez uma imensa lição de casa, afinal sua dívida pública era enorme. Nestas reformas empreendidas por Portugal, muitas oportunidades começaram a surgir, principalmente em termos de projeto de vida. Dentro das áreas de alimentação, imóveis, tecnologia ou mesmo em segmentos bem consolidados, como o turismo, uma onda começou a surgir.

A comunidade brasileira em Portugal sempre foi expressiva. Basta lembrar nossas raízes e origens que entendemos que estamos e estaremos sempre conectados com Portugal. Isso remonta em nossa mente, porém são os preconceitos que ainda temos.

Preconceitos esses das brincadeiras sem graça com nossos patrícios por nossa visão deturpada da história sobre o processo histórico que vivemos com eles. A questão é que não conhecemos Portugal. Bem, sobre isso gostaria ainda de falar a respeito da minha primeira experiência com o país há vinte anos.

DO ABANDONO À RENOVAÇÃO EM UM PROJETO DE VIDA

Há pouco mais de vinte anos, desembarquei em Portugal como turista. Estava fazendo uma jornada pela Europa de mais de quarenta dias. O começo da viagem era por Portugal, terminando, após percorrer a Europa, em Lisboa novamente.

O impacto de pousar em Lisboa e se deparar com uma cidade suja, com prédios caindo e com muitos lugares abandonados causou em mim um choque. O mais complicado depois foi circular por outras capitais da Europa e perceber que estavam em estágios completamente diferentes.

Pouco mais de uma década depois retornei a Portugal, mas dessa vez a surpresa foi por outro caminho. As ruas limpas e com prédios históricos renovados me encantaram e despertaram em mim o sentimento de que precisava entender melhor o que estava ocorrendo por lá.

Portugal, neste momento, já se despontava como um dos principais destinos turísticos do mundo. Seu segmento de alimentação, e aqui digo desde cafés, bares e restaurantes, reluzia com grande força e dinamismo. Eu encontrava excelentes opções com preços justos em quase todas as regiões do país.

Nesta minha nova imersão em Portugal, também pude perceber as grandes oportunidades em setores ligados à construção civil e nos segmentos ligados a empresas de tecnologia. Não apenas portugueses estavam empreendendo na área, mas sim milhares de estrangeiros e brasileiros. Oras, afinal por que ainda muitos brasileiros não sabiam deste movimento em Portugal?

Leia também: COMO EMPREENDER EM PORTUGAL E MUDAR DE VIDA?

A HISTÓRIA DA ATLANTIC HUB SE CONFUNDE COM NOSSA HISTÓRIA EM PORTUGAL

Bem, deste segundo movimento em Portugal nasce nossa empresa Atlantic Hub. Nossa visão do país havia se transformado por completo. Brasileiros e mais brasileiros estavam se mudando para Portugal, em um projeto de vida. Neste momento, iniciamos um processo de entendimento de como poderíamos ajudar essas pessoas a empreender em nosso país irmão.

Sobre como nasceu a Atlantic Hub, vale a pena ler este artigo aqui.

Mas que fique claro aqui para você, querido leitor, não se trata apenas de abrir uma empresa em Portugal para auxiliar brasileiros a fazer bem feita a jornada de empreender por lá. Não que isso seja pouco, pelo contrário, nosso propósito sempre foi muito forte. Além disso, temos claro que nossa missão é criar um enorme hub de empresas brasileiras em Portugal levando para o mundo nosso DNA.

Escrevi um artigo dias atrás onde explico como transformar sua empresa em uma multinacional. O que realmente está por trás de tudo que fizemos e a nossa própria mudança de projeto de vida. Isso porque mudamos completamente nossa vida quando iniciamos nossa jornada para Portugal. Empreender em outro país requer que todos e tudo estejam interligados. 

Família, cachorro, gato, amigos, parentes e bens no Brasil, enfim. Portugal é sim uma excelente oportunidade de ressignificar nossa vida e constituir uma nova história, mas jamais esqueça que você estará em um outro país. E não subestime as dificuldades, elas existem e não são pequenas.

JAMAIS SUBESTIME OS DESAFIOS DE MORAR EM OUTRO PAÍS

Mudar uma vida para outro país jamais deve ser fruto do acaso e ninguém deveria acordar e pensar: “hoje vou morar em outro país”. Lembra das histórias de brasileiros cruzando as fronteiras americanas sendo guiados pelos tais coiotes? Somos bem mais que isso enquanto seres humanos. Sinceramente, o que leva alguém a fazer tal atrocidade consigo mesmo?

Apenas entendo alguém se submeter a isso por desespero. Quando falo em morar em outro país digo realmente fazer um planejamento para isso, um projeto de vida. Apesar da linha próxima, somos muito diferentes enquanto costumes.

Leia também: ATLANTIC CONNECTION: PORTUGAL COMEÇA POR AQUI

PROJETO DE VIDA EM PORTUGAL: O QUE ESPERAR?

Portugal representa uma excelente oportunidade para nós brasileiros, mas representa também uma oportunidade para quem tiver planejamento e estiver alinhado com todos os envolvidos em seus planos. Chegar em um país sem amigos, sem contatos, não é simples.

Conheço muita gente que passou um ano, dois anos e voltou por não aguentar ficar longe de quem ama. Não é realmente possível ficar distante de quem amamos. Agora, como alinhar um projeto de vida de morar em outro país com todos que queremos levar juntos?

Esse é o desafio. Seja racional, pense exatamente o que é possível e construa uma jornada para isso. Afinal, estamos falando em viver em um país com a melhor sensação de segurança do mundo. Além de boa educação e sistema de saúde incrível.

Quero dizer que vale a pena o esforço de elaborar um bom planejamento. Não se iluda com a possibilidade de trabalhar em algo e manter sua família. Disputar emprego em Portugal com outros portugueses ou mesmo com outros estrangeiros não é algo simples.

Sua família não pode correr riscos! Também vale a pena reforçar que sozinhos tudo é mais pesado. Por fim, sim, acredito que Portugal é muito interessante para nós brasileiros, mas para isso combine com todos que ama e comece hoje a planejar seu projeto de vida.

Forte abraço e conte comigo.

SOBRE O AUTOR

Benício Filho

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio-fundador da Agência Incandescente, sócio-fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.      

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This