COMO OS RELACIONAMENTOS PODEM GERAR OPORTUNIDADES E TRANSFORMAR VIDAS

Há muitos anos fui apresentado a um livro que impactou bastante a forma que eu me relacionava no dia a dia com as mais diversas pessoas. 

O livro é o clássico Como fazer amigos e influenciar pessoas. Escrito e publicado inicialmente em 1936 pelo americano Dale Carnegie, inaugurou o que seria visto posteriormente como uma nova abordagem nos relacionamentos.

Dale, em sua essência, não criou nada. Partindo de pesquisas de campo com pessoas bem sucedidas, chegou a conclusões que apresenta no livro. Interessante entender que os EUA viviam os anos da grande depressão. 

Esta foi até hoje a maior crise econômica dos EUA. Dale percebeu que as pessoas que passavam pela crise e em sua grande maioria cresciam em riqueza tinham pontos em comum baseado, essencialmente, no fato de como elas geravam e gerenciavam suas relações com as outras pessoas. 

Ações simples como saber o nome exato das pessoas que eles interagiam, apertar a mão olhando nos olhos ao cumprimentar ou, ainda, escutar atentamente o outro antes de falar eram capazes de gerar tal impacto nas relações que Dale ficou muito surpreso.

Será que o livro de Dale é um livro ultrapassado para o nosso tempo? Provavelmente você irá dizer que não. Mas, caso você já tenha lido este livro, recomendo que volte a ele e leia com calma novamente. 

O maior problema é que, ao iniciarmos a leitura, achamos que já sabemos de tudo e que praticamos. E é esse o problema. Não praticamos. 

Hábitos são difíceis de serem adicionados em nossa mente. Hoje acabamos por nos relacionar por telas, esquecendo muitas vezes até o nome das pessoas, uma vez que muitos hoje se apresentam por nomes fictícios. 

No fundo, a tecnologia não superará os relacionamentos humanos, e não tenho dúvida que, quem entender isso e investir na criação de relacionamentos voltados ao contato humano, além de gerar novas experiências, terá um diferencial competitivo no atual momento que vivemos. 

Quero ajudá-lo a conectar sua equipe e promover a geração de relacionamentos com mais interação humana a partir de uma dinâmica de estudo que apliquei em mais de quinhentos colaboradores em dezenas de empresas. 

Vamos a este modelo fácil de você aplicar na sua empresa e gerar relacionamentos que transformam vidas. 

ESTUDO DE LIVRO COM EQUIPES

Aprendi que, quando partilhamos conhecimento, geramos relacionamentos sinceros. Um dos modelos que mais gosto é através de estudos de livros.

Já estudei mais de cinquenta obras com os mais diversos times. Imagine você escolher um livro como, por exemplo, o livro do Dale, dividir este livro em partes, organizar encontros para debater os pontos e promover um momento de troca genuína entre a equipe?

Posso garantir a você que os resultados são enormes e, muitas vezes, muito maiores que treinamentos. 

Você precisa estar preparado para atuar como facilitador e não alguém que exponha sua visão como a verdadeira. 

Se trilhar uma jornada simples de desenvolvimento para se preparar para estes encontros, pode agregar valor ao time, gerar retenção de talentos e conhecer verdadeiramente as pessoas com quem se relaciona. 

Vamos a algumas sugestões para você organizar seu estudo do livro com seu time. 

DIVIDA O LIVRO EM PARTES

Importante destacar que não se pode estudar algo que não se conheça. Assim, você precisa primeiro ler o livro. Tendo lido, divida em partes que possam ser lidas por todos antecipadamente.

Minha dica é começar com livros curtos. Muitos não têm o hábito da leitura. Mais de 30 páginas por encontro pode ser um desafio. 

Dívida em encontros, já no primeiro momento em que apresentará o livro e dê uma ou duas semanas para o primeiro encontro de estudo efetivo. 

Lembre-se, a disciplina é essencial. É necessário que seja seguida a lógica criada. Se os encontros forem a cada quinze dias, ótimo, mas que sejam feitos. 

INCENTIVE A LEITURA E PROMOVA UM MOMENTO DE ENCONTRO DE ESTUDO SOBRE OS TÓPICOS

Como comentei, não é um hábito dos brasileiros ler. Atenção a este ponto porque você está entrando em um ambiente onde existem resistências. 

O importante de ser leitura e não vídeo é porque ler atinge outras áreas do cérebro e estamos já muito expostos a vídeos. 

Construa uma relação de encanto com o livro, assim eles se engajarão mais facilmente. Ponto forte é que o livro nasce do grupo e não de uma escolha individual. 

Você pode propor temas, mas não impor. 

AJA COMO FACILITADOR, DEIXE TODOS FALAREM SEUS PONTOS DE VISTA

Durante os encontros, você será um facilitador, ajudando a construir a visão do livro parte a parte e levá-los aos ensinamentos que estão nos trechos. 

Não crie encontros muito grandes, quarenta minutos é o ideal, sendo que turmas maiores que quinze são complicadas na interação. 

Agir como facilitador é conduzir a conclusões e não concluir os temas. Um cuidado especial é não adiantar temas que serão abordados em outros capítulos futuros. 

Essa é uma tentação muito comum durante os encontros. 

COLOQUE DESAFIOS PRÁTICOS PARA A EQUIPE

Cada parte do livro estudada representa uma enorme oportunidade de criar aplicações práticas dos ensinamentos assimilados.

Você pode criar momentos de interação entre os departamentos, abordagens diferentes de solução de problemas ou criar os desafios com o próprio time. 

O melhor dos estudos de livros é que estes momentos transformam e geram grandes oportunidades. 

Sugiro abaixo, alguns livros que podem ser utilizados por você, todos eles eu já apliquei em estudos em grupos.

  • Como fazer amigos e influenciar pessoas. (Dale Carnegie)
  • Como evitar preocupações e começar a viver. (Dale Carnegie)
  • Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes. (Stephen Covey)
  • O ponto da virada. (Malcolm Gladwell) 

Gostou do artigo? Comente, compartilhe e mande sua mensagem para nós. 

Forte abraço e até nosso próximo encontro. 

Leia também: CICLOS ELES TERMINAM, SERÁ QUE VOCÊ PERCEBE ISSO?

SOBRE O AUTOR

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP e Filosofia pela Universidade Dom Bosco. Mestre pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação, MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios. Pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, sócio da Core Angels Atlantic (Fundo de Investimento Internacional para Startups). Sócio fundador da Agência Black Beans e sócio fundador da Atlantic Hub e do Conexão Europa Imóveis ambos em Portugal. Atua como empresário, escritor e pesquisador das áreas de empreendedorismo, mentoring, liderança, inovação e internacionalização. Em dezembro de 2019, lançou o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”. Em dezembro de 2020 seu segundo “Do Caos ao Recomeço”, e em janeiro de 2022 o último publicado “ Metamorfose Empreendedora”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.