A SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO TAMBÉM DEPENDE DE VOCÊ

Você com certeza já ouviu falar da LGPD. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) nasceu para proteger os direitos fundamentais de liberdade, de privacidade e a livre formação da personalidade de cada indivíduo.

E não se aplica a dados de fora do Brasil e que não sejam objeto de transferência internacional. Quero dizer que esta lei, criada recentemente tem como objetivo proteger o acesso aos nossos dados.

A grande diferença depois da LGPD é que agora nós temos que permitir que nossos dados sejam acessados ou compartilhados entre empresas.

Na prática, tem ocorrido um movimento importante entre os mais diversos setores da economia para que a lei funcione. Basta ver o pedido de bancos para que eles possam acessar nossos dados.

Bem, sem romantismos aqui, claro que eles já acessaram tudo e quase não há mais nada o que se esconder uma vez que somos clientes deles e assim eles já varrem nossa vida.

Mas o que quero refletir com você neste artigo é que muito mais em relação aos nossos dados ainda podem ser compartilhados e é neste quesito que você deveria ter mais atenção.

Será mesmo que você tem noção quais são os dados que a indústria do digital está de olho e que assim como eu e você todos nós diariamente produzimos e deveríamos receber por isso?

Bem está é uma longa discussão e abro aqui uma porta para refletirmos sobre a segurança da informação.

A ONDE ESTÁ O POTE DE OURO DOS DADOS PESSOAIS?

Longe dos pontos levantados pela LGPD como dados sensíveis que são justamente aqueles que temos como documentos, formulários com nossas informações que não podem ser compartilhados sem nossa permissão, existem dados que diariamente produzimos e ninguém fala nada.

Seu comportamento nas redes sociais seja ela qual for é medido por máquinas de algoritmos que registram tudo e todos.

Quando você navega a procura de algo, até seu smartphone sabe que você está procurando e como mágica oferece soluções nos aplicativos instalados ou em mensagens de texto.

Afinal, cadê a nossa privacidade? Os diversos softwares que brincam com nossa inteligência pedindo para respondermos perguntas das cinco coisas que mais gostamos, das cores favoritas, lugares que desejo conhecer, comidas que gosto, bem, o que na verdade, todos estes softwares querem é conhecer nossos gostos para nos ofertarem produtos ou serviços.

A máquina que não tem nunca sua fome saciada quer saber tudo o que fazemos. Quando George Orwell (1903 – 1950), famoso escritor inglês, escreveu o livro 1984 ele descrevia uma Inglaterra onde tudo era monitorado por telas e por máquinas que lêem nossos pensamentos.

Ele chamava este estado que dominava tudo e todos de “O Grande Irmão”. Nossas redes sociais são bem mais do que George Orwell imaginou ser possível conceber.

Assim como na obra de ficção em que um grupo tendo consciência do poder de dominação ao qual estavam sendo submetidos rejeitavam a pressão e recuperaram a liberdade mesmo que pagando elevados preços, você também pode ser mais atento e menos inocente ao poder do digital.

Leia também: APRENDENDO COM O SPOTIFY

CUIDADOS COM MINHA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

A inocência no mundo digital deve ser abandonada. Nada é de graça. Se pedem para você fazer algo, tenha certeza de que alguém está ganhando com isso.

De um simples clique em uma campanha ao assistir a um anúncio, cifras altíssimas são obtidas dia após dia sem que nada fique para nós.

Algumas dicas para você estar mais atento ao canto da sereia digital:

Não teste nenhum sistema ou responda a questões sem que tenha ficado claro o que você ganha com isso e quais as implicações de respondê-la;

Ao receber e-mails sem que tenha feito sua inscrição denuncie a empresa. Atitudes como essa educam o mercado;

A não ser que você goste das mensagens, desative em seu celular os localizadores em tempo real dos aplicativos. É incrível como a grande maioria dos aplicativos nos dias de hoje usam este recurso. Além de usar sua banda larga, deixam o celular lento;

Mensagens de SMS sem que você saiba a origem devem ser bloqueadas no discador. Elas representam grandes riscos a seus dados e são portas de entrada para invasões nos celulares;

Seu e-mail precisa ser cuidadosamente utilizado. Não coloque ele em qualquer lugar. Existem serviços e a Apple é bastante eficiente neste ponto que criam e-mails chamados “máscaras “para cadastros temporários;

Recebendo mensagens estranhas em seu e-mail, manda para o spam. Ele inclusive deve estar sempre atualizado;

Este inclusive é um ponto interessante, pois o básico em segurança da informação pode ser a mais completa das soluções. Senhas fortes, por exemplo, são essenciais;

Proteção com sistemas específicos também ajudam muito na restrição de acessos indevidos. Pense comigo, quem quer fazer algo a você, desistirá se estiver difícil, sempre existe alguém mais fácil.

Assim como no crime físico no digital é igual. A oportunidade faz o ladrão.

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO

Você não está sozinho. Este ponto é fundamental. Tenha claro que a sua segurança é essencial, você deve fazer sua parte.

A questão é que muitas vezes é necessário ajuda externa. Conte conosco para auxiliá-lo em uma primeira análise completa da sua empresa e das possíveis vulnerabilidades.

Um plano estruturado de prevenção e ações leva você e sua empresa a outro patamar.

Tenha certeza, precisando de algo ou tendo dúvidas, fale conosco.

Será um prazer ajudá-lo neste processo.

Gostou do conteúdo? Comente, compartilhe e deixe aqui seu comentário. Forte abraço e nos vemos no próximo artigo. 

AUTOR:

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This