TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TI PARA INTERNACIONALIZAR SUA EMPRESA

Tendências são evidências no comportamento humano que podem apresentar cenários para entrada em novos mercados, desenvolvimento de novos produtos ou ainda a construção de novos negócios.

Ao longo dos últimos anos, atuando em Portugal e com mais de 200 estudos de mercado feitos, conseguimos ter uma visão muito ampla das empresas do Brasil e dos segmentos com mais efetividade e dinamismo para internacionalizar.

O segmento de tecnologia sempre desponta como um dos três mais importantes quando o tema são empresas brasileiras com produtos ou serviços para o mundo.

Neste artigo, apresento algumas tendências que apoiam as empresas de tecnologia em suas ações para novos mercados. Se quiser aprofundar este tema, marque um momento conosco e vamos estudar sua empresa a fundo.

TENDÊNCIA I – HOME OFFICE

O home office é uma das áreas que mais tem crescido, tanto ao nível da oferta e implementação de políticas de trabalho remoto, como da valorização dos colaboradores.

A média do mercado em Portugal totalmente remoto é de 50%, o que faz sentido, tendo em conta a forte componente digital de empresas de TI e as características demográficas da população portuguesa.

A forma flexível com que se está a encarar o trabalho, cada vez mais no quando e onde se faz, tornam esta tendência irreversível. A falta de mão-de-obra na área de IT e a comprovação do modelo de home office abrem portas para o trabalho remoto internacional, de forma a mitigar as necessidades de colaboradores (especialmente os mais requisitados).

Provavelmente vão existir três zonas principais, de acordo com os fusos horários:

  • uma mais ligada à América;
  • outra à Europa;
  • Ásia.

Essa divisão também pode influenciar os salários, consoante a distância a que estão os colaboradores.

Registrou-se, devido à pandemia e às tendências de work-life balance, uma mudança estrutural do sistema de trabalho presencial para o home office.

É importante mencionar que esta transição significa, em parte, menos gastos com estações fixas de trabalho e mais investimento em estrutura de TI permitindo o trabalho remoto.

A grande maioria dos colaboradores valoriza a possibilidade de trabalho remoto, pelo que o mercado terá de se preparar para atender essa necessidade.

Para além disso, com a falta de mão-de-obra nesta área e a comprovação do modelo de home office, abrem-se portas para o trabalho remoto internacional, de forma a mitigar as necessidades de colaboradores (especialmente os mais requisitados).

TENDÊNCIA II – CONSULTORIA EM SAP

Existem várias tendências emergentes no campo da consultoria SAP em Portugal.

Principais tendências que têm impactado esse mercado:

O SAP S/4HANA já é a nova geração do sistema SAP e traz recursos avançados, como análise em tempo real e interface de usuário amigável. Muitas empresas em Portugal estão migrando de versões mais antigas do SAP para o S/4HANA, o que cria uma demanda significativa por consultores especializados nessa área.

As empresas estão buscando se tornar mais ágeis, digitais e orientadas por dados. A consultoria em SAP desempenha um papel fundamental na jornada de transformação digital das organizações, ajudando-as a adotar tecnologias inovadoras, como Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA) e análise de dados avançada.

A adoção da computação em nuvem está crescendo em Portugal, e muitas empresas estão optando por hospedar suas soluções SAP na nuvem. A consultoria em SAP Cloud Platform e outras soluções em nuvem é cada vez mais relevante, ajudando as empresas a aproveitar os benefícios da escalabilidade, flexibilidade e redução de custos oferecidos pela nuvem.

As empresas estão procurando integrar seus sistemas SAP com outras soluções e plataformas externas para obter uma visão mais holística de seus negócios.

A consultoria em integração SAP com sistemas de terceiros, como sistemas de CRM (Customer Relationship Management) e sistemas de comércio eletrônico, está em alta demanda.

Com a crescente quantidade de dados gerados pelas empresas, a consultoria em SAP está cada vez mais focada em ajudar as organizações a extrair insights valiosos desses dados por meio de análise avançada e técnicas de inteligência artificial. Isso envolve a implementação de soluções SAP como SAP Analytics Cloud e SAP Data Intelligence. Com a proliferação de dispositivos móveis, as empresas buscam oferecer acesso móvel a seus sistemas SAP. A consultoria em SAP Fiori, uma plataforma que permite o desenvolvimento de aplicativos móveis e amigáveis, está ganhando destaque nesse contexto.

Essas tendências refletem a evolução do mercado e as demandas em constante mudança das empresas em Portugal. A consultoria em SAP deve acompanhar essas tendências para oferecer soluções relevantes e eficazes às empresas, permitindo que elas aproveitem ao máximo seus investimentos em SAP e alcancem seus objetivos de negócios.

Aqui estão alguns pontos-chave sobre o mercado de consultoria SAP para PMEs em Portugal:

Adoção crescente

Muitas PMEs estão reconhecendo a necessidade de sistemas integrados e eficientes para competir no mercado atual. O SAP Business One, por exemplo, é uma solução específica para PMEs oferecida pela SAP, que abrange diversas áreas de negócio, como vendas, finanças, estoque e produção.

A consultoria em SAP Business One tem sido bastante procurada por PMEs que desejam implementar e personalizar essa solução para atender às suas necessidades específicas.

Otimização de processos

As PMEs estão buscando melhorar sua eficiência operacional e reduzir custos. A consultoria em SAP pode ajudar a identificar e otimizar processos empresariais, simplificando a cadeia de suprimentos, melhorando a gestão de estoque e a produtividade, entre outros aspectos.

Essas melhorias podem trazer benefícios significativos para as PMEs, permitindo-lhes obter maior controle e visibilidade sobre suas operações. Acesso a dados e análises: As PMEs também estão valorizando cada vez mais o acesso a informações em tempo real e análises para tomada de decisões estratégicas.

A consultoria em SAP pode auxiliar na implementação de ferramentas de Business Intelligence (BI) e Analytics, permitindo que as PMEs extraiam insights valiosos de seus dados e tomem decisões mais embasadas.

Implementação e suporte especializado

Muitas PMEs podem não ter recursos internos para lidar com a implementação e manutenção de sistemas SAP. Portanto, a consultoria em SAP pode desempenhar um papel fundamental na orientação e no suporte durante todo o ciclo de vida do projeto.

Os consultores especializados podem ajudar as PMEs a implementar o SAP de forma eficiente, oferecer treinamento para os usuários e fornecer suporte contínuo para garantir o bom funcionamento do sistema.

Conclui-se que o mercado de consultoria em SAP para PMEs em Portugal está crescendo, à medida que essas empresas buscam adotar soluções integradas para impulsionar sua competitividade e eficiência.

A consultoria em SAP pode oferecer suporte às PMEs na implementação, personalização e otimização desses sistemas, ajudando-as a obter os benefícios da digitalização e melhorar seus processos de negócio.

TENDÊNCIA III – ATENDIMENTO HUMANIZADO

O setor de call centers em Portugal tem desempenhado um papel importante na economia do país, oferecendo oportunidades de emprego para muitos profissionais.

Lisboa e Porto são duas das principais cidades onde se concentram essas operações, mas também existem centros em outras regiões.

É importante notar que as informações específicas sobre o número de atendentes de call centers em Portugal podem variar dependendo de várias fontes e de como essas empresas operam, já que algumas podem ter seus serviços terceirizados.

Banca, seguros, telecomunicações e grupos de tecnologia detentores de redes sociais são algumas das indústrias globais que mais contratam serviços em Portugal.

O atendimento telefónico ainda é o principal canal de resposta (30%), embora esteja a perder preponderância para outros, como o e-mail, o chat ou os bots.

Mais de metade dos contact centers que operam em Portugal estão atualmente a trabalhar para outros países, atendendo clientes em dezenas de línguas, com esses serviços internacionais a serem prestados por empresas nacionais e grupos estrangeiros instalados no país.

O chamado nearshoring já absorve perto de 56 mil pessoas, de um total de 104 mil que trabalham neste setor 108 nacionalidades em 36 línguas e que já vale 3.000 milhões de euros. A tendência passa por uma maior presença destes projetos noutras cidades portuguesas — além de Lisboa, Porto, Braga e Coimbra, que têm sido as zonas privilegiadas nestes investimentos internacionais.

O nearshore representa atualmente 90% do negócio de call centers. Há várias complexidades. A grande preocupação neste último ano tem sido começar a criar sustentabilidade para este tema do metaverso.

Os objetivos da média das empresas é obter um rácio (porcentagem) de 60% de pessoas no escritório ou em regime híbrido e 40% totalmente remotos. Para quem está 100% remoto, temos de nos reinventar e ter outras ofertas, que podem não ser em Lisboa, Porto ou Braga.

Na questão de recrutamento, a língua mais difícil é o holandês para call centers em Portugal. Há uma nova complexidade: os serviços de língua única como por exemplo a China, porém o êxito está em incluir o idioma inglês.

TENDÊNCIA IV – DIGITALIZAÇÃO DO TECIDO EMPRESARIAL PORTUGUÊS

O tecido empresarial português tem sofrido uma crescente transformação digitalização:

A pandemia levou 30% das empresas em Portugal a acelerarem os seus planos de digitalização e automação. No entanto, atualmente só 37% das empresas nacionais têm uma estratégia de transformação digital alinhada com a estratégia global da empresa, enquanto nos EUA este número ronda os 50%.

As grandes empresas são as que têm maior tendência para se digitalizar, com grande tendência para automatizar funções de produção, administrativas, front office e TI.

Prevê-se que só em 2030 a maioria do tecido empresarial português conclua o seu processo de transformação digital. O novo paradigma de trabalho, que se distingue pela flexibilidade de horários e repartição do tempo entre trabalho remoto e presencial, continuará a ser um desafio para muitas empresas.

De acordo com a Adecco, “a mudança para ambientes de trabalho mais flexíveis e híbridos é um dado do presente e do futuro”. A promoção de um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a vida pessoal poderá potencialmente impulsionar não só a produtividade na própria empresa como também ajudar a resolver a questão da escassez de profissionais especializados que se sentem no mercado.

“É crucial acompanhar a transição digital e a mudança para modelos de trabalho flexíveis para torná-la inclusiva, justa e lucrativa. Trata-se de envolver a organização como um todo”, destaca Adecco.

A digitalização é um processo fundamental para as empresas em Portugal, permitindo que elas se adaptem às mudanças no mercado e melhorem a eficiência operacional.

A digitalização envolve a adoção de tecnologias digitais para melhorar a produtividade, a inovação e a experiência do cliente. Em Portugal, várias empresas estão digitalizando seus processos e serviços para se manterem competitivas no mercado global.

Algumas das principais tendências de digitalização em empresas portuguesas incluem:

● E-commerce:

O comércio eletrônico está se tornando cada vez mais popular em Portugal, permitindo que as empresas vendam produtos e serviços on-line e alcancem um público global.

● Automação de processos:

A automação de processos permite que as empresas digitalizem processos de negócios manuais e repetitivos para melhorar a eficiência e reduzir custos.

● Big Data e Analytics:

A análise de dados é essencial para as empresas entenderem o comportamento do cliente e tomarem decisões informadas sobre marketing, vendas e operações.

● Cloud Computing:

A computação em nuvem permite que as empresas acessem recursos de tecnologia da informação sob demanda, permitindo que elas se adaptem rapidamente às mudanças nas necessidades de negócios e melhorem a eficiência e flexibilidade.

Algumas das empresas líderes em digitalização em Portugal incluem a Sonae, a Jerónimo Martins, a Altice Portugal e a Galp Energia. Essas empresas estão digitalizando seus processos e serviços para melhorar a experiência do cliente e permanecer competitivas no mercado global.

Além disso, o governo português tem investido em programas de apoio à digitalização para ajudar as empresas a adotar tecnologias digitais e permanecerem competitivas no mercado global.

Esses programas visam melhorar a eficiência e a produtividade das empresas, bem como promover a inovação e a criação de empregos. Houve um crescimento significativo ao longo do período 2015-2020, principalmente ao nível do valor acrescentado bruto.

Abaixo estão alguns dos principais programas de apoio à digitalização em Portugal.

Portugal Digital

O Portugal Digital é um programa nacional de digitalização que visa promover a transformação digital das empresas portuguesas. O programa oferece suporte e recursos para empresas que desejam adotar tecnologias digitais em seus processos e serviços.

Indústria 4

O programa Indústria 4.0 visa ajudar as empresas a adotar tecnologias digitais para melhorar a eficiência operacional e a competitividade no mercado global. O programa oferece apoio financeiro para empresas que desejam implementar tecnologias como IoT, Big Data e Inteligência Artificial.

Compete 2030

Este programa é direcionado para as regiões menos desenvolvidas do continente e para as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, visa apoiar a inovação e competitividade, a transição energética e as competências para a competitividade. Apresenta um total de 3,9 mil milhões de euros. O programa oferece apoio financeiro para empresas que desejam investir em inovação e tecnologia.

Programa de Apoio à Produção Nacional

O Programa de Apoio à Produção Nacional oferece apoio financeiro para empresas que desejam investir em produção nacional e digitalização. O programa visa melhorar a competitividade das empresas portuguesas no mercado global.

Esses programas oferecem uma variedade de recursos, desde financiamento até suporte técnico e consultoria, para ajudar as empresas a adotar tecnologias digitais e permanecerem competitivas no mercado global.

TENDÊNCIA V – INTERNET DAS COISAS

A Internet das Coisas (IoT) está se tornando uma tendência crescente, impulsionada pela digitalização e pela busca por maior eficiência e automação em vários setores. Algumas das tendências e desenvolvimentos relacionados à IoT em Portugal:

Portugal tem investido em projetos de cidades inteligentes, nos quais a IoT desempenha um papel crucial. As cidades estão adotando sensores e dispositivos conectados para monitorar e gerenciar aspectos como tráfego, iluminação pública, gestão de resíduos, monitoramento ambiental e qualidade do ar.

A Agricultura inteligente, implantando a IoT, está sendo utilizada no setor agrícola para melhorar a eficiência da produção, reduzir custos e otimizar o uso de recursos. Sensores conectados são usados para monitorar condições climáticas, umidade do solo, irrigação e saúde das plantas, permitindo uma agricultura mais precisa e sustentável.

A indústria 4.0 manufatureira também está adotando soluções de IoT para melhorar a produtividade e a eficiência operacional. A IoT é usada para monitorar e controlar máquinas e equipamentos em tempo real, permitindo a manutenção preditiva, o gerenciamento da cadeia de suprimentos e a otimização dos processos de produção.

A Energia e eficiência energética, junto com a IoT, desempenham um papel importante na gestão inteligente da energia. Medidores inteligentes permitem a coleta de dados em tempo real sobre o consumo de energia e facilitam a identificação de áreas de desperdício e a implementação de medidas de eficiência energética.

A Saúde e bem-estar estão sendo aplicados em soluções de saúde conectada, como dispositivos vestíveis e sensores de monitoramento de pacientes. Isso possibilita o monitoramento remoto de condições de saúde, o gerenciamento de doenças crônicas e a promoção de estilos de vida saudáveis.

Essas são apenas algumas das áreas em que a IoT está se desenvolvendo em Portugal. A tendência é de que a IoT continue a evoluir e a ser adotada em diferentes setores, impulsionando a transformação digital e trazendo benefícios significativos em termos de eficiência, qualidade de vida e sustentabilidade.

TENDÊNCIA VI – SUPORTE REMOTO

O mercado de suporte remoto em Portugal tem crescido nos últimos anos, impulsionado pelo avanço da tecnologia e pela necessidade das empresas em fornecer suporte eficiente e ágil aos seus clientes.

Com a expansão das empresas de tecnologia e a dependência cada vez maior de soluções digitais, o suporte remoto tornou-se uma opção atraente para resolver problemas e prestar assistência técnica de forma rápida e econômica.

Empresas de diversos setores, como tecnologia da informação, telecomunicações, serviços financeiros, varejo online, entre outros, estão utilizando cada vez mais o suporte remoto como uma maneira eficiente de atender às demandas dos clientes e solucionar problemas técnicos de forma remota, sem a necessidade de deslocamento físico.

Além disso, a pandemia de COVID-19 também acelerou a adoção do suporte remoto em Portugal, já que muitas empresas precisaram se adaptar ao trabalho remoto e ao distanciamento social.

O suporte remoto tornou-se essencial para garantir a continuidade dos negócios e manter a eficiência operacional em um contexto de restrições físicas.

Algumas características e tendências desse mercado incluem:

Digitalização e transformação digital

As empresas em Portugal estão investindo cada vez mais em tecnologia e digitalização de processos. Isso resulta em uma maior dependência de sistemas e infraestrutura tecnológica, o que, por sua vez, aumenta a demanda por serviços de suporte remoto.

Redução de custos operacionais

O suporte remoto oferece às empresas a possibilidade de reduzir custos operacionais, eliminando a necessidade de ter uma equipe interna de suporte em tempo integral. Em vez disso, elas podem terceirizar esses serviços para empresas especializadas em suporte remoto, obtendo flexibilidade e escalabilidade.

Permite, também, que as empresas tenham acesso a especialistas em várias áreas quando necessário, sem a necessidade de contratar pessoal adicional.

Abordagem proativa

Muitas empresas de suporte remoto adotam essa abordagem, monitorando sistemas e infraestrutura de TI remotamente para identificar e resolver problemas antes que eles se tornem grandes incidentes. Isso contribui para a redução do tempo de inatividade e a melhoria do desempenho operacional.

Existe uma variedade de empresas de suporte remoto em Portugal, desde empresas de consultoria em TI até empresas especializadas em help desk e monitoramento de sistemas. Adicionalmente, isso oferece às empresas uma ampla gama de opções ao escolher um provedor de suporte remoto que atenda às suas necessidades específicas.

No geral, o mercado de suporte remoto a empresas em Portugal está em expansão devido à crescente demanda por serviços de TI eficientes e confiáveis. Além disso, as empresas estão percebendo os benefícios de ter acesso a suporte especializado de forma remota, permitindo-lhes manter a continuidade dos negócios e se concentrar em suas atividades principais.

Dessa forma, o mercado de suporte remoto em Portugal oferece oportunidades de crescimento para empresas especializadas nesse tipo de serviço, bem como para profissionais que possuem habilidades técnicas e de atendimento ao cliente.

É um setor dinâmico e em constante evolução, à medida que novas tecnologias e soluções são desenvolvidas para melhorar a experiência do suporte remoto.

Percebeu a quantidade de evidências nas seis tendências apresentadas neste artigo para o segmento de tecnologia que também podem ser observadas para alguns outros setores? Bem, elas apontam reais oportunidades de negócios. Lembro você que tendência é comportamento humano.

Se faz sentido para você, veja a seguir como você pode começar um estudo de mercado ou ainda caso já esteja em Portugal fazer um programa de acesso ao mercado.

CONHEÇA NOSSO PROGRAMA DE ACESSO AO MERCADO

A Atlantic Hub criou processos e jornadas que podem contribuir para ajudá-lo a criar o seu mercado em Portugal. Eu convido você a conhecer melhor como podemos ajudá-lo. O primeiro passo é estudar seu produto ou serviço em Portugal. Para isso, você precisa conhecer o nosso estudo de mercado Market Fit.

O segundo passo é marcar um momento conosco e conversarmos sobre as melhores estratégias para você acessar o mercado.

Uma delas é nosso programa de acesso ao mercado. Nele, entendemos a partir do estudo de mercado quais seus pontos fortes e desenhamos uma forma de acesso.

Conexões com leads, desenho da proposta comercial e acompanhamento de campo. Comece hoje mesmo estudando seu mercado conosco e começamos corretamente esta nova fase da sua empresa e da sua vida.

Tenha certeza de que você está com quem conhece a Europa e construiu bases sólidas em Portugal. Nosso time terá o maior prazer em ajudá-lo neste processo.

Forte abraço e deixe seu comentário para nós.

Leia também: O SEGMENTO DE TECNOLOGIA SEGUE AQUECIDO EM PORTUGAL

SOBRE O AUTOR

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP e Filosofia pela Universidade Dom Bosco. Mestre pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação, MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios. Pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, sócio da Core Angels Atlantic (Fundo de Investimento Internacional para Startups). Sócio fundador da Agência Incandescente e sócio fundador da Atlantic Hub e do Conexão Europa Imóveis, ambos em Portugal. Atua como empresário, escritor e pesquisador das áreas de empreendedorismo, mentoring, liderança, inovação e internacionalização. Em dezembro de 2019, lançou o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”. Em dezembro de 2020 seu segundo “Do Caos ao Recomeço”, e em janeiro de 2022 o último publicado “ Metamorfose Empreendedora”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.