O VALE DO SILÍCIO DA TECNOLOGIA EM PORTUGAL

Quando é mencionada a região do vale do silício, lembramos imediatamente do estado da Califórnia nos EUA. A região fica localizada na parte Sul da Baía de São Francisco e abriga muitas empresas de tecnologia conhecidas pelo nome de Startups.

Essa região possui esse nome por ser um grande polo industrial, focado mais em empresas de tecnologia da informação e computação. Sua origem remonta aos anos 50 quando foram fomentadas a geração, criação e desenvolvimento de novas tecnologias e pesquisas científicas.

Sempre despertou interesse do mundo nesta região a concentração de empresas, empreendedores, investidores, o que também chamamos de ecossistema.

Não resta dúvida que apenas o vale do silício pode ter este nome em seu DNA. Mas que outros lugares do mundo construíram seus ecossistemas se espelhando neles como exemplo isso é inegável.

No Brasil muitos ecossistemas também tiveram sua origem a partir do modelo americano, chamo a atenção para a região de São Paulo, Florianópolis, Porto Digital em Pernambuco e Minas Gerais em Belo Horizonte.

Ter um ambiente em que empresas de tecnologia se proliferam é a única certeza de que podemos presenciar a geração de riqueza, emprego e soluções para problemas reais.

Na Europa, países como França, Espanha, Estônia e Holanda tem criado também seus ecossistemas. Portugal, porém, tem seus diferenciais e por isso nos dedicamos a apresentar aqui alguns pontos que tornam Portugal um lugar atraente para você empreender com sua startup ou internacionalizar.

UM ECOSSISTEMA APENAS EXISTE COM EMPREENDEDORES

Jamais poderá ser criado um ecossistema sem que existam empreendedores em número suficiente para que aconteça o que chamamos de adensamento.

Empreendedores, universitários, universidades, investidores são essenciais para que floresça um número considerável de empresas.

Logo após a grande crise de 2008, Portugal fez reformas importantes em sua economia propiciando incentivos fiscais, investimentos estatais e a criação de centros de incubação.

Data deste período a criação da maior aceleradora de negócios de Portugal e uma das maiores do mundo, a BETA I.

Estado, regiões, bairros, todos em prol do desenvolvimento do ecossistema. A atração de empreendedores também depende de fatores ligados ao dia a dia.

Sendo um dos países mais seguros do mundo, com um custo de vida dos mais baratos da Europa, Portugal tomou a dianteira neste segmento.

Ano a ano, mais empresas de tecnologia após as reformas começaram a se instalar no País. Em menos de dez anos, todas as regiões de Portugal já detinham seus centros de inovação.

PORTUGAL É A PORTA DE ENTRADA PARA A EUROPA

Se por um lado seus dez milhões de habitantes não atraem pelo mercado consumidor, ser a porta de entrada da Europa tem seus diferenciais. Acesso à comunidade europeia e a mais de 500 milhões de habitantes.

Fazer parte da zona do euro e desfrutar de incentivos únicos no mundo derivados da união europeia também chamam atenção e despertam interesse.

Lembro de alguns estudos e projetos que ao longo dos anos temos acompanhado em que é evidente para os empresários apenas o caráter de Portugal como porta de entrada.

O conceito é simples. Instalado em Portugal, estrutura-se a operação e tendo se consolidado no país inicia-se uma estratégia de ampliação, normalmente a partir da Espanha.

Leia também: COMO FUNCIONA UMA EMPRESA DE TECNOLOGIA EM PORTUGAL

WEB SUMMIT COMO CONSOLIDAÇÃO DO NOVO VALE DO SILÍCIO

O Web Summit consolidou o movimento mundial de percepção em relação a Portugal. Tendo já sido confirmado para mais dez anos, o que presenciamos no Web Summit tem criado condições para que mais empresas estejam neste país.

Sendo o maior evento de inovação do planeta não estando atrelado a nenhum setor específico, mas tendo a tecnologia como coluna central, o Web Summit revela-se como um enorme centro de oportunidades.

Costumeiramente tenho chamado o Web Summit de a nova ONU. Penso sinceramente que serão os empreendedores que resolveram os problemas do mundo. Sendo assim, porque não acreditar que neste evento presenciamos uma nova organização mundial.

NOVAS EMPRESAS DE TECNOLOGIA SURGEM A TODO MOMENTO

A todo momento novas empresas de tecnologia surgem em Portugal. Um dos centros de concentração destas empresas é o nosso espaço Atlantic Station, localizado em Lisboa na região do Web Summit.

Profissionais de tecnologia do mundo todo têm repensado seu futuro e colocado no radar Portugal. Sua empresa com base tecnológica pode inclusive encontrar em Portugal seus novos colaboradores.

Em um dos projetos que estruturamos teve como um dos objetivos contratar para a operação de Portugal ex-funcionários que mudaram para lá e moravam no país justamente pelas boas condições que comentamos acima.

O mais interessante neste projeto é que em detrimento dos Estados Unidos o país escolhido por esta empresa foi Portugal.

Outro diferencial do país é que mais de 80% da população fala como segundo idioma o inglês, porém também dominam o espanhol.

Em um ecossistema pujante, todos os atores precisam estar presentes e em Portugal isso já aconteceu.

Acredito que vale a pena você colocar no seu radar este país. Caso queira entender melhor por que estamos há mais de seis anos auxiliando empresários brasileiros nesta jornada, agende um momento que conversamos e juntos começaremos este projeto. 

AUTOR:

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This