A DIFÍCIL FIXAÇÃO DOS BRASILEIROS EM PORTUGAL

Se você pensou que este texto diria a você o quanto é fácil morar em Portugal está enganado. Tem muitos desafios que ninguém conta a você.

Não estou dizendo que não seja bom ter como projeto de vida morar em Portugal. Eleito novamente neste ano um dos países mais seguros do mundo, não resta dúvida que apenas por isso já seria muito bom estar aqui.

A sensação de caminhar pelas ruas das cidades sem a preocupação de ser abordado por bandidos chega a causar estranheza.

Lembro da primeira vez anos atrás que caminhando por uma rua muito estreita de Lisboa, tendo como cenário prédios antigos e pouco espaço entre eles, cheguei a ficar com medo de estar sozinho.

Tal sensação passaria logo, afinal quando nos sentimos seguros, tudo fica mais fácil. Outro ponto é que se acostumar com o que é bom nunca é complicado.

Quais dificuldades então existem para a fixação dos brasileiros em Portugal? Vou elencar as principais dificuldades e refletir sobre elas.

Desejo que elas sejam pontos de atenção, mas jamais obstáculos em seu projeto. Vamos a elas.

BRASILEIROS EM PORTUGAL: O TURISMO É BEM DIFERENTE DO QUE MORAR

Quando estamos a turismo em Portugal, tudo é mágico. Até o que parece ruim fica aos olhos do turista muito bom.

A verdade é que no dia a dia, muito tem que ser aprendido. Do lixo que tem o dia certo para ser colocado em seu lugar aos produtos de higiene pessoal que você irá precisar se adequar.

Lembro de uma situação em que minha esposa acabou usando um condicionador de cabelo local e acabou com uma imensa irritação no couro cabeludo simplesmente porque o produto está direcionado ao tipo de pelo europeu.

Isso parece algo básico, mas com o passar do tempo, nós tendemos a relativizar as diferenças e o que parecia ser normal com o passar do tempo pode gerar problemas.

O transporte público é outro bom exemplo. Se você é turista, usar os passes individuais resolvem a questão. Caso sua estadia seja maior, estes passes são muito mais caros do que os bilhetes de recarga.

Com o bilhete de uso cotidiano, você pode chegar a economizar mais de 5x em comparação ao modelo individual.

Quando sua conta é em euros, estar atento aos pequenos custos faz toda a diferença.

Outro ponto interessante são os carros. Andar de Uber ou Bolt é muito bom, mas bem caro para quem está a mais tempo.

Comprar um carro é barato, mas estacioná-lo é um pesadelo. Quase não existem vagas pagas e quando existem as filas de espera por uma podem chegar a seis anos.

Encontrar vagas na rua chega à loucura. Em um dia destes, deixei o carro a mais de um quilômetro da minha casa. Imagine você ter que caminhar dez minutos para achar o carro?

Tem até aplicativo que ajuda a localizar o carro na rua.

Veja também: CINCO COISAS QUE APRENDI EM PORTUGAL

CASO SUA RENDA NÃO SEJA SUFICIENTE PARA VIVER EM PORTUGAL, COMO IRÁ GERAR RECEITA?

Muitos brasileiros têm como destino Portugal após construírem a vida no Brasil. Não é raro encontrar famílias que vivem por aqui com suas rendas vindas de Portugal.

Se este é o seu caso, aproveite que você está no país certo. Caso você precise gerar renda por aqui, esteja muito atento.

Procurar emprego é muito complicado. As vagas existentes são prioritariamente preenchidas por portugueses ou europeus.

Para um brasileiro conseguir um bom emprego em Portugal ou o dono é brasileiro, ou ele foi indicado por alguém ou ainda tem realmente uma capacitação fora do normal.

Em alguns bairros, brasileiros em Portugal são conhecidos por trabalharem em lojas, casas de família ou em serviços ligados à limpeza em geral.

Longe de pensa que estas ocupações não são dignas. Mas vejo um grande movimento de pessoas com boa formação no Brasil atuando nestas ocupações.

Entendo que existe um projeto de viver em um país com boas condições. Mas reflita se está disposto a trabalhar neste universo.

O custo de vida cotidiano em Portugal é bem alto. Comer e morar pode consumir boa parte do seu orçamento.

Faça um planejamento pé no chão antes de fazer a mala e vir para Portugal.

Leia também: AS PRIMEIRAS HORAS EM PORTUGAL

EMPREENDER PODE SER UM BOM CAMINHO, MAS ESTEJA ATENTO AO QUE FAZ SENTIDO POR AQUI

Gerar renda em euros empreendendo pode ser um excelente caminho. Mas será mesmo que seu produto ou serviço faz sentido em Portugal?

O que achamos, pouco tem a ver com a realidade do mercado consumidor. Um bom produto não é certeza de nada.

Produto ou serviço sem cliente não faz sentido. Neste ponto, a quantidade de produtos brasileiros em Portugal assusta.

Tudo que você pode imaginar já temos por aqui. Recomendo que antes de pensar em trazer sua empresa para cá ou em abrir um novo negócio, faça um estudo de aderência de mercado.

Sendo positivo, avance, sendo negativo, não perca tempo.

A ESCOLA PARA SEUS FILHOS DEFINE A ONDE IRÁ MORAR

Tendo rompido todos os pontos dos itens anteriores e já consolidado a possibilidade de gerar renda em Portugal, esteja atento caso venha com a família e tenha filhos onde eles estudaram.

Sua casa irá depender da disponibilidade de vagas na escola que seus filhos estudaram. Em muitos casos, vejo famílias que compram imóveis e depois descobrem que naquele bairro não existe vaga nas escolas.

Grande problema que em muitos casos implica em ter que alugar um segundo imóveis. Combine com sua família e estude exatamente o bairro que quer morar. Esteja atento aos detalhes e visite a escola e o conselho local para entender como eles podem estudar nela.

BRASILEIROS EM PORTUGAL: TENHA O VISTO CORRETO, NÃO SUBESTIME ESTE PONTO

Como turista, você não pode ficar mais de 90 dias em Portugal. Caso venha empreender, precisará do Visto D2 ou se estiver pensando em vir como aposentado será o D7.

Se você já é cidadão europeu ou quer buscar sua nacionalidade, com certeza este ponto será mais fácil. Novas regras ampliaram muito o acesso à nacionalidade.

Como investidor também é uma possibilidade e estar atento a todas as formas de vistos será fundamental para que decida da melhor maneira.

O que chamo a atenção é justamente não relativizar este ponto. O visto deve ser priorizado, caso contrário você pode ter seu projeto interrompido justamente em um momento que ele ganha força.

Minha sugestão é consultar um especialista neste segmento e tirar com ele todas as dúvidas.

Bem, se você quiser conversar e compreender mais sobre Portugal, agende um momento para conversarmos e juntos discutiremos seu futuro em Portugal.

Forte abraço! 

AUTOR:

BENÍCIO FILHO

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.