QUAL A IMPORTÂNCIA FUNCIONAL DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA ESCOLA?

O projeto político pedagógico da cidade de São Caetano do Sul é muito interessante, denso e completo. Embora eu tenha residência fixa na cidade de São Paulo capital, tive a grande oportunidade em função das minhas atividades profissionais de estar à frente como presidente de um instituto de tecnologia localizado na cidade de SCS durante alguns anos.

Este instituto é o ITESCS. Em minha experiência à frente deste movimento, acabei desenvolvendo diversos projetos em inúmeras instituições da cidade de SCS. Em um deles em especial, criamos uma forma de avaliação dos alunos da escola técnica Alcinda Dantas Feijão.

Neste projeto, nossa aproximação foi bastante agregadora para todos, alunos, professores, coordenadores e diretoria. Criamos um modelo de criação de negócios, baseado em um modelo ágil de negócios conhecido como startups.

Os alunos ao longo do ano desenvolviam tarefas e tinham acesso a materiais e mentorias para enfim em grupos criarem suas próprias empresas, culminando no final do ano letivo com a apresentação dos projetos, ou melhor, nascentes startups a uma banca de empresários, mestres e envolvidos.

A ideia sempre foi levar o ensino do empreendedorismo para dentro da sala de aula, mas não deixando de conectar com o mercado de trabalho. Abaixo, sugiro alguns materiais em meu próprio site para aprofundamento do tema que comentei acima.

Artigos sugeridos:

UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA COM O UNIVERSO DAS STARTUPS

POR QUE AS STARTUPS PODEM AJUDAR O GRANDE ABC?

STARTUPS DE VERDADE NASCEM DA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE VERDADE

GERANDO STARTUPS DENTRO DA NOSSA CASA

Apenas aprofundei este tema para justificar minha escolha pela cidade de São Caetano do Sul. Gostaria de neste momento analisar o Projeto Político Pedagógico da cidade em questão.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE SÃO CAETANO DO SUL

Sobre o material em si, denso, interessante e bastante completo. Na ocasião da elaboração dele, tive a oportunidade de participar de alguns encontros.

O projeto político pedagógico, tem como finalidade nortear as ações ao longo dos anos seguintes dos pilares da educação do município. Após as leis que atribuíram aos municípios a responsabilidade em relação à educação básica e regular, muitas das cidades brasileiras ao longo dos anos têm estruturado suas secretarias e delegacias de ensino para obter condições técnicas tanto para a construção bem como a sequente execução destes planos.

Um dos exemplos do plano de SCS são as inúmeras metas definidas essenciais para os anos seguintes logo no início do material. Elaborado em 2015, com ampla participação dos professores e população, este plano define inúmeras metas de globalização.

Claro, SCS tendo o melhor IDH do Brasil tem seu destaque como cidade 100%, assim chamamos em São Paulo. O saneamento básico, educação e moradia são 100%. É uma cidade diferenciada, mas não distante também de resolver desafios importantes.

Um exemplo das metas é a Meta 20, veja o que ela diz:

Meta 20:  Ampliar o investimento público em educação de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) do País no quinto ano de vigência desta Lei e, no mínimo, o equivalente a 10% do PIB no final do decênio.

Mesmo tendo muitos dos problemas já equacionados na educação, mais investimentos para esta área fortaleceria o contexto de universalização de acesso às estruturas de ensino.

Pensando ainda sobre os desdobramentos do projeto político pedagógico nas escolas, podemos perceber que quanto mais estruturado o plano, mais fácil para as instituições saberem o caminho a trilhar.

Metodologias, linhas de ação, normas de acolhimento e desenvolvimento escolar bem como as avaliações instituídas são fundamentais estarem presentes no projeto político pedagógico para direcionar e constituir uma estrutura coerente nas escolas.

O acesso ao projeto político pedagógico da cidade de São Caetano é público e de fácil acesso pelo site.

REALIZAR UMA REFLEXÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COM O EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA

Quanto a docência no projeto político pedagógico, gostaria de iniciar minhas reflexões partindo de algumas metas definidas no projeto da cidade de São Caetano do Sul, são elas:

Meta 13: Elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente, em efetivo exercício, no conjunto do sistema de educação superior para 75%, sendo, do total, no mínimo, 35% de doutores.

Meta 17: Valorizar os profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE.

Meta 18: Assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de carreira dos profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art.206 da Constituição Federal.

Seria inocência minha imaginar que em São Caetano do Sul os professores têm seu valor reconhecido e está devidamente posicionado como o facilitador e construtor de pontes. Ponte entre o saber e seus alunos. Ponte entre o conhecimento e sua sociabilização.

Mas também, seria complicado não reconhecer os diversos pontos que a cidade de São Caetano evoluiu. Um dos pontos que gosto de falar diz respeito ao acesso que professores têm à formação continuada.

Existem programas interessantes de capacitação e acesso a mestrado e doutorado. Destaco a importante parceria existente do município com uma universidade municipal na formação de professores.

Eu mesmo tive a oportunidade de lecionar por alguns semestres para as turmas de mestrado, doutorado e muitos dos alunos ali presentes eram professores municipais buscando aprimorar sua formação.

Também, em muitas escolas da cidade a constante presença de orientação aos professores das oportunidades que eles têm em aprimorar seus conhecimentos, são enfatizados por coordenadores pedagógicos em relação a seu plano de carreira.

A orientação dos coordenadores lança luzes das possibilidades de avanço na carreira tendo em vista os pilares necessários. Formação continuada, desenvolvimento de atividades, baixa ausência na jornada de trabalho como dentre outros pontos.

Acredito que um passo importante para a melhoria do ensino nas cidades brasileiras seja a relação valorização dos professores, formação dos mesmos, transparente Projeto Político Pedagógico e o acompanhamento dos resultados deste docente.

Assim como outras atividades que desenvolvemos a docência também deve ser acompanhada dos seus indicadores, reservado assim um espaço para as atividades escolares, planejamento e pesquisa.

Como resultado, caminhamos para o reconhecimento do ensino como pilar essencial da construção de uma sociedade justa, sensata e transparente. 

SOBRE O AUTOR

Benício Filho

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio-fundador da Agência Incandescente, sócio-fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.