OU VOCÊ ENTENDE O LADO HUMANO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL OU NADA ADIANTA SUA EMPRESA EXISTIR

Sinceramente não consigo ficar indiferente ao modelo de vida que temos levado. Apesar de ser muito ligado à tecnologia e ter criado algumas empresas tendo como base as inovações no campo da transformação digital, jamais acreditei que ela fosse a tecnologia mais importante em nossa vida.

Pai de dois filhos adolescentes que são os chamados nativos digitais, vivo em minha própria casa o que a transformação digital tem feito no ser humano. Se a minha geração precisou aprender a usar a tecnologia, meus filhos utilizam os recursos de tudo que está disponível com naturalidade como se tais recursos fossem parte do seu corpo.

Escrevi há algum tempo, um artigo em que contei um pouco da minha vivência como pai e como fomentador do pensamento crítico dentro de casa. Vale a pena a leitura, clique aqui.

Claro que as comodidades da tecnologia nos levam a viver melhor e podem ser altamente inclusivas. Acesso a aulas, cursos, reuniões on-line, telemedicina. Bem, a lista é imensa de atributos em que o desenvolvimento e acesso à tecnologia melhorou nosso mundo.

Nesses dias, meus pais também foram acometidos pelo Covid. Posso garantir a você, caro amigo leitor, que apenas quem passa pelo drama desta doença e vê quem você ama acometido por ela em um quadro agudo, sabe o que é ver a morte bem pertinho.

Minha mãe teve poucos sintomas e apesar dos seus 75 anos passou forte pela Covid tendo apenas um quadro forte de ausência de fome e também sem sentir o gosto e cheiro dos alimentos. Para alguém que já não comia muito, não conseguir nem sentir o cheiro do que gosta é bem triste.

Mas meu pai, esse passou por maus bocados. Seu peso, que já era pouco, teve redução de seis quilos. Febre alta, monitoramento de muitos sinais vitais e reforço na alimentação. Seu diabetes foi às alturas e quase tive que interná-lo.

A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ESTÁ EM TUDO

Acredito que ao ler o parágrafo de cima, você achou que meu pai havia sido internado. Pois bem, essa é a face da transformação digital em que o ser humano está no centro. Logo nos primeiros dias em que os sintomas do Covid se manifestaram, fiquei atento aos sinais vitais dos meus pais.

Levei os dois a um hospital e logo seus exames deram positivo. Comprei imediatamente um monitor de dedo para aferir a oxigenação deles e como já tínhamos o medidor de glicose no sangue e pressão, fiquei medindo os sinais vitais e ministrando a medicação.

Com consultas diárias via telemedicina, mantive o quadro sob controle reforçando a alimentação com suplemento e mantendo sempre o alerta e a oferta de alimentos diferentes. Todo o esforço foi recompensado. A velocidade do diagnóstico e a monitoração dos indicadores foram suficientes para vencer o Covid.

Vinte dias de desafios, mas foram recompensados. Essa é a transformação digital que precisamos. A transformação que está em função da vida e do ser humano, mas será mesmo que tem sido assim que a transformação digital tem entrado em nossas vidas?

O SER HUMANO PRECISA ESTAR NO CENTRO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

Empresas que criam tecnologias que aprisionam nosso tempo e encarecem nossas vidas não podem ser chamadas de empresas, mas sim de instituições criminosas. Sim, deveria ser crime roubar nosso tempo e viciar pessoas em tecnologias que nada acrescentam à nossa existência.

Você assim como eu colocaria facilmente em uma folha o nome de alguns sites, redes sociais ou mesmo cursos inúteis que apenas levam sua atenção e nada entregam. Mas o calabouço é muito maior.

Pense comigo, quantos sites de empresas que você gosta são inúteis, quanto material digital é criado para nada. Quantos equipamentos com tecnologias incríveis são simplesmente mais lixo e não resolvem problema algum?

Tais mercadorias geram uma montanha de entulho eletrônico, poluição de informação e não agregam nada à vida de ninguém. Será mesmo que estas empresas que criam estes produtos físicos ou digitais deveriam mesmo continuar existindo?

Escrevi dois artigos que gostaria muito que eles ajudassem você nesta reflexão que estou construindo neste material. Veja que há muito tempo tenho refletido sobre nosso papel no mundo, mas minhas reflexões não são apenas pensamentos, são ações práticas de transformação do mundo que vivemos. Leia “Tecnologia e a vida cotidiana” e “O reino mítico das fake news”.

A questão que está em jogo é ainda mais objetiva. Ou nossas empresas, movimentos e negócios são destinados a colocar no centro o ser humano, promovendo a vida, ou não existe mais espaço para quem não entende esta transformação.

O QUE REALMENTE IMPORTA É SIMPLES, BASTA QUE EXISTA PROPÓSITO EM SUA EMPRESA 

A ausência de uma razão clara para que algo exista foi o que auxiliou a criação de tanto lixo ao nosso redor. Se por um lado somos estimulados a consumir tudo de todas as formas, somos nós que realmente temos condições de dar um basta.

Não subestime as mudanças comportamentais que estou aqui aprofundando. A geração anterior a minha já se empoderou destas mudanças, mas a geração dos meus filhos, os nativos digitais, trazem dentro de si a transformação digital que coloca o ser humano no centro. Será que você percebeu isso?

Eles pouco acumulam de bens físicos, não se importam em “possuir” nada, mas preferem acessá-las. São digitais e veem o propósito de quem constrói conteúdo neste universo como algo muito relevante.

Acreditam em autoridade e reputação. Se um grupo que eles participam começam a questionar a reputação do gerador de conteúdo, do provedor do serviço ou ainda do produto, eles simplesmente não querem mais.

Vivem de uma forma que não proliferam valores que julgam, tenham preconceitos ou rótulos. Foram educados por pais que deram liberdade, mas ao mesmo tempo nas escolhas convivem e foram forjados com a diferença.

Estão no digital, mas acreditam que o valor do que é importante para eles transpassa o intangível, pois é fundamentado na pessoa que é algo físico.

Tenho em alguns momentos a impressão de que eles vivem na prática a transcendência. Uma vez que mesmo sem conhecer pessoalmente acreditavam e creditam valor aquilo que é importante para eles.

Bem, veja são reflexões profundas e oportunas. Será que a transformação digital que você está vivendo em sua vida e na sua empresa conversa com este universo de seres humanos que já estão consumindo hoje e são eles os maiores influenciadores de quem tem o dedo no botão comprar.

O mais incrível de tudo isso é que estas são mudanças urgentes para o mundo, ou nosso propósito enquanto seres humanos, estão alinhados com este movimento ou não teremos mais planeta nem raça humana para contar nossa história.

Acordar para tudo isso é fácil? NÃO! Por isso, convido você a estar comigo. Deixo mais duas dicas para você aprofundar este tema. O artigo “O despertar do sagrado como busca da verdadeira natureza humana”.

A outra é o livro que escrevi sobre reflexões em meio às transformações que estamos vivendo, clique aqui para acessar o artigo que contextualizo meu livro e nele você pode também adquirir caso queira.

SEJA BEM-VINDO A TRANSFORMAÇÃO DA SUA VIDA E DA SUA EMPRESA

Estou muito feliz que você chegou até aqui e percorreu estes últimos minutos com as minhas reflexões. Bem, este é o primeiro artigo de uma série incrível! Confesso que sobre um único tema apenas estes serão os maiores aprofundamentos que já fiz.

Gosto de escrever o que vivo. Desta forma, neste primeiro material você teve acesso ao que acredito ser o universo da transformação digital que faz sentido ao mundo, colocando o ser humano no centro.

Vivo desta forma nas empresas que criei, você pode conhecer todas estas empresas clicando aqui. São mais de cem colaboradores diretos impactando com suas famílias mais de 300 pessoas.

Este como disse, é o primeiro de muitos materiais ligados a um tema central, este tema é: “Você precisa saber as nove mudanças que comprovam que as pessoas não querem mais a sua empresa.” Apesar de serem nove os sinais, teremos muitos conteúdos para você. Vídeos, artigos e aprofundamentos.

Me siga no Instagram, Linkedin, Facebook e YouTube e tenha acesso a este incrível material. Se precisar falar comigo, clique aqui e envie um email para mim. Será um prazer responder a você.

Tenho certeza de que nesta jornada que apenas terá seu início no final destes materiais sairemos muito melhor do que começamos, mas jamais esqueça. Tudo que está acontecendo agora é o que realmente importa.

Faça do bem mais perecível da sua vida o “tempo”, o seu maior ativo de valor.

Forte abraço, e continue sua caminhada comigo!

SOBRE O AUTOR

Benício Filho

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC-SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente está em processo de conclusão do curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco.

Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio-fundador da Agência Incandescente, sócio-fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal).

Atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio). Além de participar de programas de aceleração, como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros.

Palestrando desde 2016 sobre temas, como: Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência. Já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Construir conhecimento só é possível quando colocamos o aprendizado em prática. O mundo está cansado de teorias que não melhoram a vida das pessoas. Meus artigos são fruto do que vivo, prático e construo.

Share This